Hoje é 15 de abril de 2024. Dia Nacional da Conservação do Solo; dia do desarmamento infantil; Dia Mundial da Arte e Dia Mundial do Desenhista # Por causa das fortes chuvas em São Luís, a partida Sampaio x MAC foi adiada e remarcada para esta terça, às 19h30, no Castelão.
Hoje é 15 de abril de 2024. Dia Nacional da Conservação do Solo; dia do desarmamento infantil; Dia Mundial da Arte e Dia Mundial do Desenhista # Por causa das fortes chuvas em São Luís, a partida Sampaio x MAC foi adiada e remarcada para esta terça, às 19h30, no Castelão.
+32
°
C
+32°
+25°
São Luís
Domingo, 12
Ver Previsão de 7 Dias

abril 2024
DomSegTerQuaQuiSexSáb
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930    

Economia do mar é um farol para o desenvolvimento do Maranhão

Na 2ª Conferência Estadual de Ciência e Tecnologia, o presidente do Sindomar Daniel Pereira mediou painelistas, em discussão por oportunidades de investimentos que aqueceriam o setor portuário.

Do turismo à pesca, do transporte marítimo às atividades portuárias. Há um oceano de possibilidades que foram debatidas no painel “Economia do Mar”, desta 2ª Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada na última semana, no prédio de arquitetura da Uema, no centro histórico de São Luís. O oceanógrafo Daniel Pereira – presidente do Sindicato dos Operadores Portuários do Maranhão (Sindomar) – foi quem mediou o painel, que teve como objetivo colher sugestões para elaboração da Estratégia Nacional de CT&I para os próximos dez anos.

 
A 2ª Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação foi organizada pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema). E os painelistas da Economia do Mar foram: Isabella Pearce, diretora Ciema/Fiema e da Virtú Ambiental; Gabriel Mateucci, gerente de PD&I no Porto do Itaqui; Sérgio Cutrim, coordenador do LabPortos e da especialização em Logística Portuária; Patrick Freire, secretário adjunto da Pesca e Aquicultura do Estado do Maranhão; e Ronaldo Camorna, assessor de Inovação da Finep.

“Com 33 municípios maranhenses litorâneos, o setor marítimo/portuário desempenha papel crucial no presente e num futuro de oportunidades para o desenvolvimento no estado do Maranhão. Como mediador do painel ‘economia do mar’, eu tive a função de organizar o debate e facilitar a comunicação entre os painelistas. Mas como presidente do Sindomar, que tem doze empresas portuárias associadas, posso dizer que participar dessa reunião com autoridades, empresários e especialistas é um importante passo contra os desafios ambientais como a redução da emissão de gases do efeito estufa. Mas, também, uma oportunidade de se pensar na articulação de investimentos e novos negócios que podem aquecer a economia do mar do Maranhão, também chamada de economia azul”, destacou Daniel Pereira.

A painelista Isabella Pearce colocou em pauta o que é desenvolvimento sustentável, mostrando os 17 objetivos do sistema sustentável e as etapas e benefícios de uma política de gestão ambiental. “O crescimento econômico com desenvolvimento, envolvendo a economia do mar, precisa-se incluir comunidades locais, com geração de emprego e oportunidades de qualificação. E, esse crescimento econômico não pode ultrapassar os limites ecológicos do planeta”, declarou Isabella Pearce.

Já o professor Sérgio Cutrim decorreu de como o setor portuário se insere na economia de mar, dando ainda recomendações. “Algumas recomendações precisam ser feitas ao setor no Maranhão, como a criar um ‘instituto de economia do mar’ e investir no desenvolvimento do turismo náutico, do esporte náutico e da recreação náutica”, defendeu Cutrim.

O gerente de PD&I no Porto do Itaqui, Gabriel Mateucci, destacou programas de inovação do porto. “Temos cerca de 37 projetos em andamento e participamos de uma aliança pela descarbonização dos portos”, frisou Mateucci. Ronaldo Carmano citou o “pré-sal” maranhense como importante para a economia do mar, e Patrick Freire explicou atividades trabalhadas na pasta Pesca e Aquicultura do governo do Estado.

Fonte:
WComunicação