Hoje é segunda-feira, 20 de maio de 2024. Dia do Pedagogo; do Técnico e Auxiliar de Enfermagem; dia Mundial das Abelhas; dia Nacional do Medicamento Genérico; aniversário de Palmas; Dia do Comissário de Menores e dia Mundial da Metrologia # Futebol: Sampaio 0x0 CSA de Alagoas; Cametá x Moto 1x4 Cametá e Maranhão 4x0 Águia do Marabá.
Hoje é segunda-feira, 20 de maio de 2024. Dia do Pedagogo; do Técnico e Auxiliar de Enfermagem; dia Mundial das Abelhas; dia Nacional do Medicamento Genérico; aniversário de Palmas; Dia do Comissário de Menores e dia Mundial da Metrologia # Futebol: Sampaio 0x0 CSA de Alagoas; Cametá x Moto 1x4 Cametá e Maranhão 4x0 Águia do Marabá.
+32
°
C
+32°
+25°
São Luís
Domingo, 12
Ver Previsão de 7 Dias

maio 2024
DomSegTerQuaQuiSexSáb
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

VLI e COPI inauguram corredor de fertilizantes do Centro Norte

A VLI e a COPI, companhias de soluções logísticas integradas e multimodais, realizaram a cerimônia de inauguração nesta quarta-feira (14/6), do novo corredor de importação de fertilizantes do Arco Norte no Porto do Itaqui, em São Luís (MA). O projeto conta com investimentos conjuntos de aproximadamente R$ 400 milhões e já nasce com capacidade para movimentar até 1,5 milhão por ano de toneladas do insumo, suprindo a demanda crescente por fertilizantes no Arco Norte do país. Os testes operacionais foram realizados ainda no final de 2022, e em 2023, mais de 100 mil toneladas de insumos para fertilizantes já foram transportadas pelo corredor, projetado para atender produtores situados em uma área que abrange os estados do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Bahia e Piauí, além do Tocantins, Maranhão e do Distrito Federal.

     
A operação do novo corredor consiste no carregamento pela COPI, no Porto do Itaqui, de composições da VLI, de onde a carga segue por ferrovias VLI até a nova estrutura especialmente projetada e construída pela COPI para esta operação, destinada à recepção, armazenagem e expedição de fertilizantes, no Terminal Integrador de Palmeirante (TIPA), no Tocantins, de propriedade da VLI. Além destes investimentos, a preparação para a entrada em operação do novo corredor incluiu a aquisição de material rodante para gerar capacidade de movimentação de carga – duas locomotivas, no último ano, e 78 vagões HTT, entregues em março. Os equipamentos se somam à frota da companhia em operação no Corredor Centro-Norte, que liga os estados do Maranhão e do Tocantins.

“A inauguração do corredor de fertilizantes é mais uma mostra do compromisso da VLI com a geração de valor na cadeia de negócios dos nossos clientes e um grande estímulo ao fortalecimento da infraestrutura logística do Arco Norte do país. Estamos certos de que este projeto representará um marco na história do agronegócio de toda a região, pela eficiência e competitividade da ligação ferroviária, que permitirá o transporte de insumos fertilizantes em direção a zonas produtoras e, no fluxo inverso, a movimentação da safra em direção ao sistema portuário do Maranhão, contribuindo para as exportações brasileiras”, afirma Fábio Marchiori, CEO interino e diretor-executivo Financeiro, de Supply Chain e de Serviços da VLI.

A VLI é o principal player no transporte ferroviário de insumos para fertilizantes, com movimentação anual de cerca de 10 milhões de toneladas, atendendo alguns dos principais players do segmento. A empresa também atua nos três principais corredores do chamado Arco Norte e opera, em bitola de 1,60m, com trens – locomotivas e vagões – de altíssima geração.

“Com a expertise da COPI na logística de fertilizantes, a competência da VLI na movimentação de produtos e a força dos nossos clientes, temos certeza de que este novo fluxo será o catalisador do crescimento do agronegócio na região centro norte do país, contribuindo fortemente para o seu desenvolvimento socioeconômico. Importante destacar também a fundamental parceria e apoio da EMAP como autoridade portuária e agente fomentador de desenvolvimento, e dos poderes públicos estaduais e federal na realização deste feito. Estamos muito felizes em celebrar este importante marco atingido e o início deste novo fluxo”, afirma Guilherme Eloy, CEO da COPI. Só o polo de Palmeirante, afirma, praticamente quintuplicou a geração de empregos, sendo diretos e 1.500 indiretos. “O resultado desse conjunto de investimento chama-se desenvolvimento e a palavra que define a sua amplitude é integração”, completou Guilherme Eloi.

Num evento que reuniu um ministro da República (Márcio França, ministro dos Portos e Aeroportos), dois governadores, (Carlos Brandão, do Maranhão e Wanderleia Barbosa, do Tocantins) natural que promessas tenham sido feitas para a alegria dos empresários presidentes. Entre elas, a viabilização de uma futura Pêra ferroviária no Porto do Itaqui, a otimização de cargas a pontos de se igualar ao Porto de Santos, construção de pontes interligando Carolina ao Tocantins, investimento em energia eólica e até mesmo a incrementarão de novos itens de carga no corredor, como os combustíveis, por exemplo. Ao final de sua fala, o governador maranhense fez um convite aos empresários; “venham investir no Maranhão, temos estrutura e um porto excepcional que são garantias de lucro”, afirmou.

Para o presidente da Emap, empresa administradora do porto do Itaqui, o momento da inauguração desse novo corredor não poderia ser mais oportuno. “Estamos voltados para atender qualquer projeto desse porte e nosso porto tem estrutura suficiente para responder de forma positiva, todas as demandas portuárias e industriais que diariamente, batem à nossa porta com ideias e projetos para serem viabilizados e implantados no Maranhão”, afirmou o Gilberto Lins.

Polo industrial do corredor Centro-Norte

A inauguração do corredor logístico de fertilizantes, fruto da parceria entre VLI e COPI, representa um primeiro passo para uma grande transformação regional, que culminará na criação de um grande polo industrial no Terminal Integrador de Palmeirante, que possui área de cerca de 230 hectares, com possibilidade de arrendamento de terreno para players de fertilizantes, tradings de agronegócio e outros setores interessados em se instalar e operar no local. A principal vantagem é o ganho em eficiência, pela proximidade com a operação ferroviária e capacidade de armazenagem oferecida no local. O primeiro grande investimento no polo industrial foi anunciado em fevereiro, pela Mosaic Fertilizantes, que investirá R$ 400 milhões em uma unidade de mistura, armazenagem e distribuição a ser instalada no terminal da VLI, que já tem negociações com outros também players interessados em operar no TIPA.

O movimento poderá ter como consequência a industrialização não apenas do Tocantins, mas de outros Estados da área de influência. A VLI possui experiência neste modelo, com bons resultados para os clientes em operações na Ferrovia Centro-Atlântica, também administrada pela companhia. Um exemplo é a FTO, localizada ao lado do Terminal Integrador de Araguari (MG). Desde 2019, quando se instalou a interligação por correias transportadoras entre a FTO e o TIA, a FTO cresceu 20% ao ano os volumes movimentados pela ferrovia, com destino ao porto de Tubarão, no Espírito Santo.

Sobre a VLI – A VLI tem o compromisso de apoiar a transformação da logística no país, por meio da prestação de serviços multimodais, que envolvem a integração de portos, ferrovias e terminais, gerando eficiência e valor para o negócio dos clientes e para a economia brasileira. A companhia engloba as ferrovias Norte Sul (FNS) e Centro-Atlântica (FCA), além de terminais intermodais, que unem o carregamento e o descarregamento de produtos ao transporte ferroviário, e terminais portuários situados em eixos estratégicos da costa brasileira, tais como em Santos (SP), São Luís (MA) e Vitória (ES). Por três anos consecutivos presente no ranking 100 Open Corps – que reconhece o estímulo à inovação aberta –, a VLI transporta as riquezas do Brasil por rotas que passam pelas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste.

Sobre a COPI –  A COPI, é um operador de logística integrada que atua nos estados do Maranhão e Tocantins. Atualmente movimenta aproximadamente 3 milhões de toneladas por ano de graneis sólidos de importação (fertilizantes, cereais, antracito e carvão), e hoje responde por quase 90% da demanda destes insumos descarregados no Porto do Itaqui. Desde 2020, a COPI, com a entrega de um dos mais modernos e produtivos terminais portuários de descarga de fertilizante da América Latina, em sua área arrendada, movimentou mais de 2 milhões de toneladas, e, no final de 2021, concluiu as obras e iniciou as operações do novo sistema de expedição ferroviário em São Luis e do terminal para recebimento, armazenagem e expedição em Palmeirante-TO, criando um corredor logístico integrado para Fertilizantes, em parceria com a VLI.

Fábio Marchiori, diretor-presidente interino e CFO da VLI; Márcio França, ministro dos Portos e Aeroportos; Carlos Brandão, governador do Maranhão; Wanderlei Barbosa, governador do Tocantins; Guilherme Eloy, presidente da Copi; e Gilberto Lins, presidente da Emap.

 

Fonte: WComunicação e Assessoria
Fotos: Redação e Kayo Sousa