Hoje é segunda-feira, 20 de maio de 2024. Dia do Pedagogo; do Técnico e Auxiliar de Enfermagem; dia Mundial das Abelhas; dia Nacional do Medicamento Genérico; aniversário de Palmas; Dia do Comissário de Menores e dia Mundial da Metrologia # Futebol: Sampaio 0x0 CSA de Alagoas; Cametá x Moto 1x4 Cametá e Maranhão 4x0 Águia do Marabá.
Hoje é segunda-feira, 20 de maio de 2024. Dia do Pedagogo; do Técnico e Auxiliar de Enfermagem; dia Mundial das Abelhas; dia Nacional do Medicamento Genérico; aniversário de Palmas; Dia do Comissário de Menores e dia Mundial da Metrologia # Futebol: Sampaio 0x0 CSA de Alagoas; Cametá x Moto 1x4 Cametá e Maranhão 4x0 Águia do Marabá.
+32
°
C
+32°
+25°
São Luís
Domingo, 12
Ver Previsão de 7 Dias

maio 2024
DomSegTerQuaQuiSexSáb
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

História e cronologia da televisão brasileira

São setenta anos de televisão brasileira a contar da inauguração da TV Tupi em 18 de setembro de 1950. Mas a história da TV no Brasil percorre muitos períodos antes e depois da primeira transmissão oficial. Em 1939, já havia algum tipo de transmissão particular no país. Em 1948, Assis Chateaubriand decidia se investia no modelo a cores ou preto e branco. Venceu o mais barato. E assim vai. Na primeira década da televisão brasileira, há muito o que se contar. De um jeito ou de outro, é difícil destacar todos os acontecimentos. A partir de levantamentos do Centro de Cultura de São Paulo, mediado pelos pesquisadores Edgard Ribeiro Amorim e Flávio Luiz Porto e Silva, apresentamos uma cronologia da programação e de muitos dos principais acontecimentos que registraram os momentos pioneiros e experimentais da televisão brasileira.

** 1939: Testes e mais testes

Apesar da TV ser inaugurada mundialmente em 1931, passaram-se oito anos para a primeira transmissão experimental de televisão no Brasil, utilizando equipamento alemão em um circuito fechado.

** 1948: Made in USA

Dono da cadeia de rádios Emissoras Associadas, Assis Chateaubriand decide implantar uma emissora de TV no Brasil. Para isso, visita os estúdios da RCA e NBC em Nova Iorque, nos Estados Unidos, para conhecer os equipamentos que seriam importados.

** 1949: Rádio com imagem

A imprensa de São Paulo anuncia que um grupo de acionistas pretende instalar a TV Paulista. No livro TV Brasil, de Edgard Ribeiro Amorim, registra-se informações que não puderam ser confirmadas de que Chatô teria criado empecilhos ao projeto concorrente para que a TV Tupi fosse a primeira a ser inaugurada. De acordo com a Revista O Cruzeiro, do grupo Diários Associados, Chateaubriand volta aos Estados Unidos, acompanhado por embaixadores brasileiros, para conhecer novos equipamentos de transmissão em cores nos estúdios da RCA. Devido ao alto custo e falta de capacidade técnica, ele optou por manter o modelo em preto e branco. Os funcionários da futura televisão seria a própria equipe das Rádios dos Diários Associados que se desdobrariam entre as ondas sonoras e televisivas.

** 1950: Ao vivo em preto e branco

O ano da inauguração da televisão é marcado por vários episódios. Em março, profissionais da rádio Tupi e Difusora vão ao porto de Santos recepcionar a chegada do equipamento comprado dos EUA. A comitiva chegou a desfilar pelo centro de São Paulo.

No dia 4 de junho, realiza-se a primeira transmissão da TV Tupi com apresentação musical de Frei José Mojica, famoso ex-ator de cinema. A transmissão foi feita no auditório do Museu de Arte de São Paulo, na rua 7 de Abril. Diversos televisores foram expostos em lugares estratégicos e no saguão do edifício dos Diários Associados, mesmo prédio do museu, para exibir o evento.

Entre 20 e 26 de julho ocorrem transmissões do auditório da Faculdade de Medicina de São Paulo com o show chamado Vídeo Educativo. No dia 10 de setembro, ocorre mais uma transmissão experimental com o ex-presidente Getúlio Vargas.

** 18/09: O Dia da Inauguração da PRF-3-TV

Pode parecer estranho, mas a transmissão inaugural foi da Difusora PRF 3-TV. A emissora viria a ser chamada posteriormente de TV Tupi em associação à Rádio Tupi. As imagens da transmissão foram geradas nos novos estúdios construídos às pressas ao lado das instalações da Rádio Tupi no bairro do Sumaré. A retransmissão para o centro de São Paulo ficou por conta de uma antena instalada no topo do prédio do Banco do Estado de São Paulo.

 

Houve diversos problemas técnicos e a TV veio ao ar somente às 21 horas com o espetáculo Show na Taba, que tinha música, humorismo, danças e quadros apresentados por Homero Silva. A atriz e cantora Lolita Rodrigues interpretou o Hino Nacional da TV, composto especialmente para a ocasião. Estima-se que haviam 300 aparelhos espalhados em pontos estratégicos de SP, já contando com aqueles que Chatô distribuiu nas vitrines de lojas do centro. O Brasil foi o quinto país do mundo a ter televisão, depois de EUA, Inglaterra, Holanda e França.

19/09: Estreia o primeiro telejornal da TV Brasileira: Imagens do Dia. Possuía texto e reportagens de Rui Rezende e cinegrafia de Paulo Salomão.

20/09: No jornal do dia, anunciava-se a programação que iria ao ar a partir das 20 horas. Diferente de hoje, o final da noite era recheado de desenhos animados.

15/10: É realizada a primeira transmissão esportiva diretamente do estádio do Pacaembu em São Paulo, com o jogo São Paulo x Palmeiras. Por defeito técnico, somente o segundo tempo foi transmitido.

27/10: Vai ao ar o primeiro teleteatro da TV: A Vida por um fio, com adaptação de texto e direção de Cassiano Gabus Mendes e estrelado por Lia de Aguiar.

** 1951: Dramaturgia na TV

Neste ano, Madalena Nicol torna-se a primeira profissional de teatro a se apresentar na televisão. Começavam a ser fabricados no Brasil os primeiros televisores, mas ainda dependentes de componentes importados. O período é marcado pelo início do Grande Teatro das Segundas Feiras, com peças teatrais interpretadas por Madalena NIcol, Procópio Ferreira, Maria Della Costa, entre outros. A TV Tupi também inicia um programa infantil chamado Clube do Papai Noel, com apresentação de Homero Silva. Em 21 de dezembro, vai ao ar o capítulo inicial da primeira novela brasileira: Sua Vida me Pertence, com Walter Forster (autor, diretor e galã da novela), Lia de Aguiar e Vida Alves. A novela teve 15 capítulos, sendo dois veiculados por semana. Nela, acontece o primeiro beijo frente às câmaras com Forster e Vida Alves, que faleceu em 2017. Aos poucos, a televisão ganha mais importância e sua programação deixa de ser noturna e começa às 17h30 com conteúdos dedicados a mulheres e crianças. Curiosamente, havia um intervalo de meia hora às 19h30 e a programação voltava ao ar às 20h. Enquanto isso, instala-se no Rio de Janeiro, então capital do país, uma nova emissora com uma antena fixada no topo do Pão de Açúcar, inaugurando-se assim a outra emissora da TV Tupi.

** 1952: TV de Vanguarda

A TV Paulista (Canal 5) é finalmente inaugurada pelo grupo empresarial liderado por Luiz F. Souza Meirelles e Nestor Bressane Filho. Ela torna-se a segunda televisão de São Paulo. Adaptou a obra Helena, de Machado de Assis, como uma telenovela exibida na estreia. Na sua programação havia espaço para o telejornal diário apresentado por Roberto Corte Real, além de programas infantis, musicais e humorísticos. Na Tupi estreava o programa teatral TV de Vanguarda, com peças dirigidas por Dionísio Azevedo e outros. A Tupi também apostou no teleteatro infanto-juvenil Fábulas Animadas e com o seriado de sucesso Sítio do Pica-Pau Amarelo, baseado na obra de Monteiro Lobato.

** 1953: Jornalismo, testemunha ocular da história

Foi em 17 de junho que o noticiário Repórter Esso entrou ao vivo pela primeira vez nos televisores brasileiros. O jornal é considerado o programa noticioso mais conhecido desta primeira década da televisão brasileira. A TV Paulista, por sua vez, colocou o circo dentro dos estúdios e levou ao ar o programa circense Circo do Arrelia. Diferente das emissoras anteriores, a TV Record, canal 7, é inaugurada em 27 de setembro já instalada em um edifício próprio para sua emissora. No lançamento houve shows de Dorival Caymmi, Elizeth Cardoso e Inezita Barroso.

** 1954: Audiência

Na Tupi, estreia o musical teatralizado Música e Fantasia e o seriado de aventuras Falcão Negro, interpretado por José Parisi. Na TV Record, estreia o seriado Capitão 7, interpretado por Ayres Campos, e dirigido por Alvaro Moya. O programa foi ao ar por seis anos seguidos.

No jornalismo, destacam-se a cobertura sobre o 4º Centenário de São Paulo, a perda do título de Miss Universo por Marta Rocha, o suicídio de Vargas e a indicação de Juscelino Kubitschek para concorrer à presidência do Brasil. O Instituto Brasileiro de Opinião Pública (Ibope) é criado e realiza no eixo RIo – São Paulo as primeiras pesquisas de audiência de TV dentro do período de 18h às 23h. Os levantamentos demonstram haver mais de 120 mil aparelhos de TV nesse eixo pesquisado.

** 1955: Industrialização em curso

Inicia-se no Brasil um processo de maior industrialização dos equipamentos televisivos. A válvula eletrônica passa a ser fabricada no Brasil pela Companhia Ibrape, acelerando o processo de nacionalização dos aparelhos de TV. Talvez o Céu e o Limite seja o programa avô de muitos programas de perguntas e respostas na televisão Brasileira. Estreado pela TV Tupi, ele era apresentado como um programa educativo no qual convidados ganhavam prêmios em dinheiro dependendo das respostas a determinadas perguntas.

** 1956: Futebol “100 quilômetros a frente”

Pela primeira vez em SP, as três emissoras de TV reunidas (Tupi, Paulista e Record) arrecadavam mais dinheiro publicitário que as 13 emissoras do rádio paulistas juntas. As rádios deixam de ser a fonte de sustentação financeira das televisões. A primeira transmissão de longa distância foi feita pela TV Record que transmitiu de Campinas para São Paulo um jogo de futebol com o slogan “100 quilômetros a frente”. Nesse mesmo ano a política industrial de Juscelino Kubitschek fomentou a produção de aparelhos receptores de TV totalmente brasileiros, permitindo o barateamento do equipamento.

** 1957: Enlatados e videoteipes

A partir desse ano, torna-se comum o uso de séries cinematográficas importadas dos Estados Unidos. Já existiam 10 emissoras de televisão no Brasil, que passavam a trocar a programação mais intelectualizada por shows populares e humorismo. A TV Tupi estreia o programa TV de Comédia, exibindo teleteatros dirigidos por Geraldo Vietri. Já a cantora Maysa estreia um programa na TV Record, sendo uma das primeiras intérpretes a fazer sucesso pela TV e não pelo rádio. Ao mesmo tempo, ocorre a interiorização das transmissões para outras cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. Enquanto isso, a TV Rio importa um aparelho de videoteipe e grava o programa Chico Anísio Show. Mais emissoras começam a marcar presença. Inaugura-se a TV Rádio Clube de Pernambuco, em Recife, e a TV Alterosa, em Belo Horizonte.

** 1958: É playback?

Em vez de shows totalmente ao vivo, o playback passa a reproduzir arranjos de orquestras para auxiliar cantores nos shows musicais. Assim, as grandes orquestras começam a sumir das frequências televisivas. Nas obras no interior de Goiás onde se criava a nova capital do país, implanta-se também TV Nacional de Brasília, que é o embrião do que seria a TV Brasil e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A sua estrutura, contudo, passa a funcionar dois anos depois, junto a inauguração da nova sede dos três poderes, no centro do país.

** 1959: Rin-Tin-Tin, ator canino

O final da década é marcada pela instalação da estrutura da TV Excelsior (canal 9) em São Paulo, que será inaugurada no ano seguinte. Ela será a grande concorrente da TV Tupi, inclusive estimulando a migração de artistas de uma emissora a outra. Em Porto Alegre, inicia-se a TV Piratini. Neste ano, A TV Tupi lança Rin-Tin-Tin, primeiro seriado estrangeiro dublado em português. O declínio da primeira televisão brasileira, TV Tupi somente ocorrerá em 1980. Pela frente, ao menos duas décadas bastante marcantes. A televisão já era assunto comum nos espaços públicos. Em outubro, o ministro da Justiça, Armando Falcão, assinou a primeira legislação regulamentando a censura de televisão no país.

** 1960: Formação de rede em…

A TV Cultura, atualmente emissora pública do estado de São Paulo, é inaugurada pelos Diários Associados, de Asis Chateaubriand. Somente em 1969 ela é lançada pela Fundação Padre Anchieta, produzindo programas educativos que são transmitidos para todo o Brasil via satélite. Foi também na TV Cultura que se iniciou a programação do primeiro Telecurso, organizado pela Secretaria de Educação do Estado, para preparação aos exames de admissão ao ginásio. Em 9 de julho de 1960, a A TV Excelsior é formalmente inaugurada, trazendo uma programação nacional mais objetiva e agressiva frente às concorrentes com shows, reportagens e teleteatros. O programa de destaque foi Brasil – 60, transmitido ao vivo sob o comando de Bibi Ferreira.

Se o videoteipe já era comum em 1957, foi somente em 1960 que seu uso permitiu a industrialização da televisão por meio da comercialização de cópias de programas e formação de redes de emissoras com um mesmo programa exibido em vários locais do país. O primeiro teleteatro gravado foi Hamlet, de Shakespeare, na TV Tupi, e dirigido por Dionísio Azevedo. Nos registros do livro “Histórias da TV Brasileira”, de Edgard Ribeiro Amorim. Laura Cardoso, que interpretou a rainha Gertrudes, contou que a gravação durou 48 horas ininterruptas. Foi também no início da nova década que se deu a fabricação dos primeiros aparelhos de TV com transistores. Estima-se que haviam 700 mil aparelhos de televisão em todo o Brasil até então. Outros fatos marcantes ocorrem na TV Rio com a estreia do programa Discoteca do Chacrinha, antigo sucesso no rádio, comandado pelo saudoso Aberlado Barbosa.

Em 21 de abril de 1960, Brasília é inaugurada como nova capital do Brasil e traz consigo a inauguração da TV Alvorada, TV Brasília. A TV Nacional já funcionava em caráter experimental no dia da inauguração de Brasília, mas vai ao ar oficialmente em 4 de junho de 1960. Ela transmite a chegada do Presidente da República, Juscelino Kubitschek e sua comitiva. Ao mesmo tempo, a orquestra completa da Rádio Nacional toca o Hino Nacional Brasileiro com a regência do maestro Radamés Gnattali e o apresentador César de Alencar, sendo o primeiro programa da emissora.

Curiosidades da Televisão Brasileira ao longo de sete décadas

** A televisão no Brasil tem início comercialmente em 18 de setembro de 1950, quando foi inaugurada a TV Tupi em São Paulo, com equipamentos trazidos por Assis Chateaubriand, fundando assim o primeiro canal de televisão no país. Quatro meses depois, em 20 de janeiro de 1951, entra no ar a TV Tupi Rio de Janeiro.

** O presidente Emílio Garrastazu Médici entrou pata a história da televisao como sendo o responsável pela inauguração da primeira transmissão a cores da tv brasileira. Foi no dia 9 de fevereiro de 1972, e o evento escolhido foi a tradicional Festa da Uva no Rio Grande do Sul e desde então a tv ficou bem mais bonita e infinitamente mais realista em termos de imagem.

** A TV Globo foi oficialmente fundada no dia 26 de abril de 1965 às 10:45, com a transmissão do programa infantil Uni Duni Tê. Também estavam na programação dos primeiros dias a série infantil Capitão Furacão e o telejornal Tele Globo, embrião do atual Jornal Nacional.

** A Primeira transmissão esportiva da TV brasileira aconteceu no dia 21 de novembro de 1965. Naquele dia, 117 mil pessoas foram ao Maracanã assistir a um jogo amistoso entre Brasil e União Soviética. Era a despedida de Bellini, capitão do primeiro título mundial brasileiro, em 1958. A partida, que teve gols de Pelé e Gerson para o Brasil, colocou o Rei em confronto com lendário goleiro soviético Lev Yashin. Com todas as dificuldades técnicas da época para realizar uma transmissão esportiva “quase ao vivo”, a Globo conseguiu transmitir a partida apenas duas horas depois de sua realização. O jogo Brasil x União Soviética terminou às 18h. Às 20h, a partida foi transmitida para todo país.

*** Fontes e pesquisadores consultados para a criação da cronologia:

*** AMORIM, Edgard. A televisão brasileira. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1987.

*** AMORIM, Edgard. História da Televisão Brasileira: Centro Cultural São Paulo, 2008.

*** Flávio Porto e SIlva. Atuou no Departamento de Informação e Documentação Artísticas e, posteriormente (Idart), no Centro Cultural São Paulo, no resgate da memória do rádio e da televisão no Brasil, eixo São Paulo/Rio de Janeiro. Atualmente é professor titular da Faculdade Armando Álvares Penteado, atuando na área de Rádio e Televisão.

*** Fonte: texto e fotos: Agência Brasil, arquivo dos Diários Associados e Wikpedia

*** Wilkpedia – Imagens e pesquias de textos.