Hoje é terça-feira, 16 de outubro de 2018, dia da Ciência e Tecnologia; dia do Anestesiologista e dia Mundial da Alimentação # Ontem completando a rodada do Brasileirão, Ceará e Botafogo não sairam do 0x0 # Hoje, às tres da tarde, tem o amistoso entre Brasil x Argentina.
propaganda1 granel quimica osvaldo rocha cargas e cais
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Empresas
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

Noticias
 Legislação

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 BP Changri-lá
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa 2014
 C. Confederações
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE












Ministro Luiz Roberto Barroso ameaça suspender propaganda do PT se partido insistir em Lula candidato
por iG São Paulo
 
Ministro proibiu veiculação de propagandas "em desconformidade" com decisões anteriores do TSE,
sob pena de suspensão do tempo da coligação

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Luís Roberto Barroso proibiu o Partido dos Trabalhadores (PT) e a coligação O Povo Sem Medo, que reúne também PCdoB e Pros, de utilizarem propagandas em que apresentem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato. 
 
Em decisão proferida neste domingo (9) após representação do Ministério Público Eleitoral, Barroso disse que as peças publicitárias apresentadas pela coligação até o momento estão "em desconformidade" com determinações do TSE. A maioria dos ministros da corte rejeitou, no início deste mês, o registro da candidatura de Lula com base na Lei da Ficha Limpa. O ministro do TSE reclama que a irregularidade no uso de Lula como candidato já foi apontada em decisões liminares anteriores, mas o PT seguiu veiculando propagandas em que sugere que o ex-presidente ainda é candidato. Diante disso, o magistrado impôs pena de suspensão das propagandas da coligação O Povo Feliz de Novo em caso de descumprimento da decisão.

"Determino à coligação 'O Povo Feliz de Novo' e a Luiz Inácio Lula da Silva que se abstenham, em qualquer meio ou peça de propaganda eleitoral, de apresentar Luiz Inácio Lula da Silva como candidato ao cargo de Presidente da República e apoiá-lo na condição de candidato, sob pena de, em caso de novo descumprimento, ser suspensa a propaganda eleitoral da coligação, no rádio e na televisão", escreveu Barroso na decisão.


"Nada obstante, as sucessivas veiculações de propaganda eleitoral em desconformidade com o decidido revelam que a atuação da coligação se distanciou dos compromissos por ela assumidos, a exigir uma atuação em caráter mais abrangente", escreveu o ministro. A defesa da coligação O Povo Feliz de Novo apresentou recurso na noite desse sábado - já negado pela Ministra Es Weber - pedindo prazo maior para a troca do nome de Lula na eleição. Os advogados que representam a campanha querem que o processo não seja encerrado sem que o Supremo Tribunal Federal (STF) dê a palavra final.

MPE aponta a Barroso "jogo de palavras" em propaganda do PT
 
O MPE alegou na representação apresentada ao ministro que, apesar de ter efetivamente modificado suas propagandas após a decisão do TSE que barrou Lula, a campanha seguiu fazendo "jogo de palavras publicitariamente voltados a alimentar a ideia de continuidade da candidatura indeferida".
 
Desse modo, os procuradores eleitorais pediram decisão de Barroso para impedir "propaganda eleitoral enganosa com qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o eleitor quanto a candidatura presidencial inexistente”.
 
No caminho do brejo
 
Nos anos 30, 40 e 50 em muitas cidades do interior de vários estados brasileiros, um dos mais utilizados meios de transporte de cargas era o puxado por tração animal. Carro de bois, comboios de jumentos e burros. Essa “moda” era por conta do estado das estradas e caminhos, quase todos vicinais. Asfalto ou paralelepípedo era luxo de cidades grandes. Conducentes desses “meio de transporte”, eram os proprietários ou empregados de fazendas donas das diversas produções. Esses “entregadores” cumpriam rigorosamente os horários combinados para as entregas, principalmente por que sabiam das dificuldades que encontrariam nos percursos.

Os animais eram ariscos, e podiam desviar o olhar para os lados, e lá se ia junto a atenção para o caminho desenhado pela frente. Para evitar esse “desvio de olhar”, os proprietários utilizavam vendas laterais nas cabeças dos animais, o que garantiria “olhar sempre para a frente”. Resolvi trazer essa relembrança para o futebol. E, no futebol brasileiro, o que temos de bom para comentar?

Vasco da Gama?
Botafogo?
Arbitragem nos jogos do Flamengo e do Coríntians?
Felipe Melo?
Flamengo 0 x 1 Ceará com Maracanã lotado?


Não. Acho melhor, mais fácil e mais lógico e lúcido, falar do Sampaio Corrêa. E o Sampaio Corrêa está recebendo o bônus do que fez de errado (inclua-se aí, o “famoso caso Edgar”). Fez (ou não fez nenhum) um   péssimo planejamento, contratou muito e muito mal, e trocou comandos técnicos em horas inoportunas. Está, literalmente, a caminho do brejo, com vendas laterais como o antigo carro de bois.

Ora, raciocinemos. Com a pontuação que fez jus pelo fraco futebol apresentado (em função dos erros da direção), que lhe garante o privilegiado lugar da lanterna, o representante maranhense terá nos próximos 6 jogos, três fora de São Luís (Ponte Preta, Avaí e Oeste) e três em casa (Brasil de Pelotas, Fortaleza e Figueirense). Serão 18 pontos disputados. Com a mais absoluta certeza, desses disputados em casa, o Sampaio no máximo conseguirá empatar com o Fortaleza e o Figueirense. Talvez ganhe o Brasil de Pelotas. Dos três disputados fora de casa, talvez ganhe do Oeste. Nem conseguirá empatar com a Ponte Preta, agora sob novo comando técnico, nem com o Avaí.

Mas, não se desesperem, pois “milagres” acontecem. Ainda que tenhamos certeza que, corroborando os muitos equívocos cometidos até aqui, a direção “boliviana” ainda trocará de Técnico, querendo mudar o objetivo do foco. Esperem.
 
Papa orienta pais de crianças gays a buscar ‘ajuda psiquiátrica’
Deslize provoca reações da comunidade LGBT nas redes sociais; Francisco se recusa a falar sobre pedido de sua renúncia

Por Da Redação
 
Pressionado pelas denúncias de que sabia dos abusos sexuais cometidos pelo arcebispo de Washington, Theodore McCarrick, o papa Francisco cometeu um deslize na semana passada, na Irlanda ao orientar os pais de crianças gays a procurarem “ajuda psiquiátrica”. A frase provocou reações contrariadas nas redes sociais. A homossexualidade não é considerada uma doença pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1990, e os ativistas LGBT têm cuidadosamente trabalhado nos últimos anos para evitar qualquer retrocesso nessa constatação.
 
 Honestidade + verdade = mel da vida
 
O que é ser bom?
É fazer tudo que o outro quer e precisa?
Não faz tanto tempo assim, o Papa Francisco respondendo indagação sobre a homossexualidade, afirmou que, “não há nada melhor que o amor entre pessoas”. Foi, ainda que momentaneamente, interpretado como “apoiador” da vida, dos movimentos e dos interesses da comunidade LGBT. Falou o que a “comunidade” achava que precisava escutar para continuar na tergiversação contra a Natureza das coisas de Deus. Naquele momento, para a “comunidade LGBT” o Papa Francisco foi ungido e virou santo.

Ora, se você nasce narigudo, tem condição financeira e quer fazer uma correção estética no nariz, aparentemente, não há nada de errado. Faça. Se você nasceu com três dedos de uma das mãos unidos um no outro – e pode, e quer fazer uma cirurgia de correção para facilitar a sua vida, faça. Não há problema nisso. Agora, se você veio ao mundo com o sexo masculino, por que achar que houve engano ou coisa que o valha da “Natureza divina” – e, ainda que tenha poder financeiro, promover uma cirurgia para mudança de sexo, apenas pelo fato de, ser masculino não te satisfaz?

E, numa sequência de raciocínio, por que as pessoas têm que pensar exatamente igual a você, achando que tudo isso é algo normal? Afinal, por que diabos você tem o direito de ser gay, fazer do seu corpo o que bem entender, mas não dá a outrem o “direito” de pensar diferente? Quer dizer, quem discorda é “preconceituoso”, e você é “normal”?

Eis que, na semana passada, num evento realizado em algum lugar do mundo europeu, onde certamente houve questionamento sobre os erros cometidos por membros da Igreja Católica com a pedofilia, o assunto veio à tona, enveredando, também, pelos caminhos da comunidade LGBT. Em fala, segundo informação divulgada nas redes sociais, Papa Francisco teria aconselhado aos pais o encaminhamento para a Psiquiatria, de crianças e adolescentes que mostrassem tendências para a opção gay. A comunidade LGBT, a mesma que transformou Francisco em santo quando esse defendeu o amor entre pessoas, imediatamente cassou o título de santo do Papa argentino, e o transformou em demônio, apenas por que Sua Santidade acenou com o entendimento de que a opção gay é um problema de saúde.

Quer dizer: o que é ser bom? É sempre satisfazer ao que você defende?
 
 
Brasil firma parceria com escritório da Organização das Nações Unidas para criação do Centro Internacional para Segurança Pública
 
O Ministério da Segurança Pública (MSP) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) assinaram uma parceria que permitirá a criação do Centro Internacional para Segurança Pública no Brasil. Serão investidos R$ 7 milhões para implantação do centro que ficará vinculado ao Ministério da Segurança Pública. O documento de cooperação assinado pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e pelo representante do UNODC no Brasil, Rafael Franzini, materializa uma cooperação para a produção, coleta, compilação intercâmbio, análise e divulgação de informações estatísticas sobre segurança pública, sistema prisional e drogas. O desenvolvimento da parceria será feito a partir de novos instrumentos específicos. “O estado brasileiro até hoje não teve condições de produzir estatísticas criminais e de segurança pública em nível nacional. Agora, com o Sistema Único de Segurança Pública, essa realidade começa a mudar”, afirmou Jungmann.

O ministro destacou que a iniciativa tem importância estratégica para a segurança pública do Brasil. A previsão é que o centro comece a operar até o fim deste ano. “Nós estamos, portanto, trazendo, para o combate ao crime organizado a produção de dados estatísticos, as melhores referências, as melhores práticas que nós temos mundo afora, para que nós possamos ter dados e informações que nos habilitem a construir políticas públicas necessárias ao combate ao crime organizado, às organizações criminosas e o tráfico de drogas”, destacou Jungmann. Serão desenvolvidas ações pelo governo brasileiro e o escritório da ONU para aperfeiçoamento da produção estatística do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp), apoiando também as unidades da federação responsáveis pela produção dos dados. O objetivo é fortalecer a implantação da Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social, base do Sistema Único de Segurança Pública (Susp), em vigor desde junho pela Lei nº 13.675/2018.

Segundo o representante da UNODC no Brasil, Rafael Franzini, a criação do centro era uma das maiores aspirações da entidade internacional. “A política pública que não tem base em evidência está destinada a fracassar, a não ser bem sucedida e no mundo inteiro isso é bem compreendido. Quando o governo dá uma resposta a uma situação problemática, como é o caso da segurança pública, precisa ter dados para atuar e a coleta, uso e padronização dos dados é um dos objetivos desse centro”, ressaltou.
O diretor presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima, que participou da construção do acordo, considerou a iniciativa histórica. “A oportunidade que o Ministério está dando ao fazer essa parceria acaba sendo um dos primeiros legados desse primeiro ciclo da pasta. Isso muda a chave do debate sobre segurança pública, deixa de ser impressionismo e passa a ser construção de evidências, articulação e diálogo com a sociedade, tendo a transparência como ferramenta básica”, afirmou.

A integração dos dados foi destacada pelo diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro. “A grande vantagem desse centro é juntar as informações dos diferentes sistemas do governo federal com as informações de institutos para que a gente possa, de fato, chegar no diagnóstico que precisamos para encontrar a solução necessária para a segurança pública no Brasil”, afirmou Galloro.

Parcerias - O Ministério da Segurança Pública (MSP) tem desenvolvido ações em parceria com órgãos de segurança de todo o país e demais atores da sociedade organizada para buscar engajamento dos segmentos sociais na implantação da Política Nacional de Segurança Pública.  O UNODC é a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) responsável pela prevenção ao crime justiça criminal e questões relacionadas ao consumo e abuso de drogas. A principal missão do escritório é contribuir para o desenvolvimento socioeconômico dos países ao promover justiça, segurança, saúde e direitos humanos. (ascom@seguranca.gov.br)
 
 A abelha-operária também tem valor
 
Por que pobre odeia pobre?
Por que umas pessoas odeiam (e fazem questão de odiar) outras, ainda que sequer as conheçam?
O que leva as pessoas, a, premeditadamente, tentar desvalorizar o trabalho de outras pessoas, às vezes, sem sequer conhecer esse trabalho? Valorizar o incansável trabalho da abelha no transporte do pólen das diversas florações é bom. Tem sua razão de ser. Mas, por que não reconhecer o incansável trabalho da abelha-operária que, eternamente presa, sem conhecer o mundo exterior, se entrega à produção de produto tão doce, tão essencial, e sempre de excelente qualidade?

Na vida humana, o que leva tanta gente a esquecer, aparentemente de forma proposital que, naquele fato que culminou com a morte da então Vereadora carioca Marielle, também perdeu a vida um trabalhador pobre que, como a abelha-operária, estava produzindo de forma eficiente o seu trabalho (ou, o seu mel)?

Foi somente a Vereadora que foi assassinada naquele episódio?
Ou será que, tudo isso acontece pelo que somos, seres diversos e parciais na hora de escolher aquilo que dá mais “ibope”?
Fica evidente que, defender e içar bandeiras apenas para a Vereadora é coisa nossa. É o que fazemos em tantas outras situações, defendendo apenas o que nos convém, e quase nunca o que deveríamos defender. Somos, isso sim, parciais, e vivemos cobrando imparcialidade de outros.
 
 
*********************************************************

Projeto proíbe instalação de agências bancárias em áreas residenciais - A instalação de agências bancárias em áreas residenciais poderá ser proibida caso o Projeto de Lei 9876/18, do deputado Vitor Valim (PROS-CE), seja aprovado pela Câmara dos Deputados. Pelo texto, as agências bancárias já instaladas em áreas residenciais terão prazo de 180 dias para se adaptarem à lei, caso aprovada. A proposta acrescenta artigo à Lei 6.766/79, que trata do parcelamento do solo urbano.
 
Projeto proíbe divulgação de imagem de vítima de crime ou acidente - A Câmara dos Deputados analisa proposta que proíbe a divulgação de imagem de vítima de crime ou acidente por autoridade policial ou qualquer cidadão, salvo se autorizada ou se necessária à administração da justiça ou à manutenção da ordem pública. A medida é inserida no Código Civil (Lei 10.406/02) pelo Projeto de Lei 9600/18, apresentado pela deputada Laura Carneiro (DEM-RJ). O código prevê que, no caso de pessoa morta ou ausente, são partes legítimas para requerer essa proteção o cônjuge, os ascendentes ou os descendentes.

***************************************

José de Oliveira Ramos é jornalista, com experiência em rádio, jornal, tv e coberturas nas mais diversas áreas da Imprensa no Brasil e, em especial, em São Luís, onde atuou em veículos como Jornal O Estado do Maranhão, Jornal de Hoje, O Debate, Jornal Pequeno, Rádio Imprensa do Rio de Janeiro e Rádio Timbira. Escreve a coluna Drones & Radares, em Portosma às terças e sextas-feiras.