Hoje é sábado, 18 de agosto de 2018, dia da Revolução Cultural; dia do Estagiário; dia Mundial da Libertação Humana # Hoje tem Sampaio Corrêa x Guarani de Campinas, no Castelão, com o time maranhense buscando a vitória para sair da zona do rebaixamento.
propaganda1 osvaldo rocha orizon supplier jose oliveira
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Empresas
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

Noticias
 Legislação

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 BP Changri-lá
 Nosso Papai Noel
 São Luis 405 anos
 Copa 2014
 C. Confederações
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE












Lula 'simplesmente não é, e nem pode ser, candidato', diz MPF
Nathan Lopes
Do UOL, em São Paulo

Em parecer apresentado ao TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), o MPF (Ministério Público Federal) reafirmou que considera o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) inelegível. A manifestação foi feita na segunda-feira (13) dentro de ação em que o fotógrafo Ricardo Stuckert, que acompanha Lula há 16 anos, pediu para entrar na Superintendência da PF (Polícia Federal) em Curitiba e fazer registros fotográficos e em vídeo do petista, além de entrevistá-lo.

"Importante enfatizar não haver qualquer dúvida jurídica de que a condenação em segundo grau (...) inviabiliza a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva. Então, ele simplesmente não é, e nem pode ser, candidato", escreveu o procurador regional Mauricio Gotardo Gerum no parecer.

O ex-presidente está preso na sede da PF desde 7 de abril. Condenado em segunda instância no processo do tríplex, Lula está inelegível. Contudo, o PT irá registrar sua candidatura ao Planalto na quarta-feira (15) no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), limite do prazo estipulado pela Justiça Eleitoral. A Corte deve definir a situação do petista até 17 de setembro. Primeira instância negou - A juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena de Lula, já havia negado o pedido na primeira instância. Agora, o pedido tramita no TRF-4, onde tramita a segunda instância da Lava Jato. Desta vez, o procurador Gerum reforçou sua negativa a pedidos de entrevista com Lula, o que já havia feito, na semana passada, a respeito de um recurso semelhante feito pelo PT para que Lula pudesse participar de atos de campanha. Uma vez inelegível, absolutamente descabida a concessão de entrevistas na condição de pré-candidato ao cargo de Presidente da República - Mauricio Gotardo Gerum, procurador regional
O procurador pontua que Lula "encontra-se cumprindo pena provisória em regime fechado, cerceado de sua liberdade e de todos os direitos que dela decorrem, como o de participar de um pleito eleitoral e dos consequentes atos de campanha."

No parecer, Gerum diz que o direito de Lula ter contato com o mundo exterior "vem sendo rigorosamente observado" por meio das visitas de familiares, amigos e advogados, e também "por meio de correspondência escrita, da leitura e de outros meios de comunicação que não comprometam moral e os bons costumes." Sobre entrevistas, o procurador afirma que o STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu que a Lei de Execuções Penais não normatizou as hipóteses de comunicação do preso, "dentre as quais não consta o direito de se entrevistar com jornalistas". O pedido foi elaborado pelo advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira, que representa o fotógrafo na ação e é o responsável pelo registro da candidatura de Lula no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Casagrande Pereira dizia que a solicitação não fazia "respeito à prática de atos de campanha", mas ao "interesse público coletivo em ter conhecimento da situação do ex-presidente dentro do encarceramento".

Procurado pelo UOL a respeito do parecer, o advogado não se manifestou até o momento.

A situação deverá ser analisada pelo desembargador João Pedro Gebran Neto, relator dos processos da Lava Jato no TRF-4. Não há prazo para que isso aconteça.
 
O bolo

Os caminhos da vida não têm indicação. Nenhuma placa ou sinal de trânsito. Nós, os andantes andarilhos, que precisamos descobrir a direção do ir e ter humildade no caso de precisarmos voltar. Alguns vão e não conseguem voltar – se perdem nas bifurcações ou se espatifam nos obstáculos. O nome disso é vida. Emoldurada pela experiência. Anos atrás, duas mãos “rechonchudinhas” e dedos lindos me apontaram a Ilha. Não como sair dela, mas, como chegar. Dias depois, provavelmente já multiplicados, e sendo três, me mostraram o Engenho Central São Pedro, o Bar-Restaurante Flutuante e a obra prima em questão: o bolo de macaxeira servido no café da manhã.

Era a famosa e aconchegante “casa da sogra”, onde já não cabem os filhos, genros, noras e netos, se estiverem todos reunidos na mesma hora. O sogro ainda reinava, com todos os valores com os quais fora criado e educado. Tipo: bênção Vô e a mão beijada. Hoje, tomara, está ao lado do Onipotente. E, a pequena cidade cresceu na memória, alargou-se, tomou conta. As amizades cresceram e aos poucos foram sendo renovadas. A cerveja gelada e a boa conversa fortaleceram os laços fraternos, e, cada pessoa, canto e valor foi crescendo. Crescendo e absorvendo.

Paulo Denizard, Toloca, Assunção, Magnólia, Mandubé pemba, Maria de Paulo, Gato Preto, Peitinho, Mandubé, João Maxixe, Alto do Bode, Pitombeira, Igreja Matriz de São Pedro, Dadinha, limpadores e tratadores de peixes, Arrastão do Paruru, Surubim, Bem-te-vi Curador, João Silva, Tapiaca, Palmeira, Negão, e o falar característico do lugar, como se fora um dialeto. Mas, nunca diga que nasceu e viveu em Pindaré-Mirim, se você nunca comeu o famoso e mais gostoso bolo de macaxeira da Dona Elza. Elzabreu, como a chamo. É um bolo inigualável, gostoso, carregado com o melhor ingrediente que se viu até hoje: o amor.
 
Seis em cada dez crianças no Brasil vivem na pobreza, diz estudo da Unicef
Por iG São Paulo *
De acordo com estudo, 18 milhões de crianças no Brasil, ou seja, 34,3% do total, são afetados pela pobreza monetária
A pobreza no Brasil afeta diretamente os cidadãos mais jovens do País. Afinal, segundo um estudo inédito apresentado nesta terça-feira (14) pelo Fundo das Nações Unidas para a Infãncia (Unicef), seis em cada dez crianças no Brasil vivem na pobreza, ou seja 60% das pessoas que têm até 17 anos de idade. O levantamento foi feito com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015. Segundo esse estudo, 18 milhões de crianças no Brasil, ou seja, 34,3% do total, são afetados pela pobreza monetária, vivem com menos de R$ 346 per capita por mês na zona urbana e R$ 269 na zona rural. Ainda segundo o Pnad, 6 milhões dessa parcela – ou seja, o equivalente a 11,2% – têm privação apenas de renda. A Unicef considera pobre, em sua pesquisa, aqueles que estão privados de um ou mais direitos, como educação, informação, água, saneamento, moradia e proteção contra o trabalho infantil.

"Para entender a pobreza, é preciso ir além da renda e analisar se meninas e meninos têm seus direitos fundamentais garantidos", diz a representante do Unicef no Brasil, Florence Bauer, no estudo. "Incluir a privação de direitos como uma das faces da pobreza não é comum nas análises tradicionais sobre o tema, mas é essencial para dar destaque a problemas graves que afetam meninas e meninos e colocam em risco seu bem-estar", afirma. De acordo com os resultados da pesquisa, dos 61% de crianças e adolescentes brasileiros que vivem na pobreza, 49,7% têm um ou mais direitos negados. Vale ressalta que muitas dessas meninas e desses meninos estão expostos a mais de uma privação simultaneamente. Em média, por exemplo, a Unicef calcula que elas tiveram 1,7 privação. Isso porque há 14,7 milhões de meninas e meninos com apenas uma, 7,3 milhões com duas e 4,5 milhões com três ou mais privações.

Privações das crianças no Brasil - O Unicef classifica as privações como intermediárias, quando há acesso, mas limitado ou com má qualidade a cada um dos direitos; e extrema, quando não há nenhum acesso ao direito. Segundo os cálculos, a falta de saneamento básico é a privação que mais afeta crianças e adolescentes no Brasil, atingindo 13,3 milhões de pessoas. Além disso, 8,8 milhões são privados do acesso à educação; 7,6 milhões, do acesso à água; 6,8 milhões, do acesso à informação; 5,9 milhões, à moradia; e 2,5 milhões, à proteção contra o trabalho infantil. Em comparação com 2005, os dados de 2015 mostram que a pobreza monetária na infância e na adolescência foi reduzida no País, na última década. Porém, as múltiplas privações a que as crianças no Brasil estão submetidas "não diminuíram em igual proporção", diz o levantamento. (* Com informações da Agência Brasil.)
 
Chico, o bananeiro

Final dos anos 50. Tipo 57 ou 58. Morávamos na Rua Viriato Ribeiro, na Bela Vista, em Fortaleza. Eu, meus irmãos (Francisco, Adilson, João Hélio, Jandira e Jorge Luiz), minha mãe (Jordina), meu pai (Alfredo) e um gato. Gato bonito, e preguiçoso, como a maioria deles, que tinha o hábito de deitar sobre o muro, na sombra de um cajueiro nascido sem ter sido plantado na frente da casa. Rua sem calçamento (era moda o uso do paralelepípedo) ou asfalto. Isso facilitava o jogo de bola da meninada, todas as tardes. Começava às 15 horas e terminava quando o cipó comia no lombo de alguns – meu, inclusive.

E o gato?

O gato gordo, bonito, com ares de príncipe virgem de sexo, tinha um hábito, além daquele de dormir sobre o muro: só entrava para casa, quando Alfredo (meu Pai) chegava e lhe acariciava a cabeça. Era o orgasmo diário dele. Mas, na mesma rua que morávamos, havia dois comércios (bodegas, como eram conhecidos naqueles tempos os estabelecimentos que comercializavam secos e molhados): um em cada esquina da rua, sendo um ao lado do outro. O comércio do Antônio, cunhado do “Zé Viado” – um dos melhores goleiros que a Bela Vista conheceu até hoje, que tinha o apelido distante da preferência sexual, e, claro, desconhecia também a atual viadagem de “bullying”. Na outra esquina, a bodega do Chico Bananeiro.

Chico “vendia”, mas nunca “comia” as bananas.

Esperto como todo comerciante daqueles anos, Chico Bananeiro mantinha um cômodo exclusivo para maturar as bananas – usava o carbureto, e, naqueles tempos, bananas eram vendidas por “dúzia” ou “penca”. O talo dos cachos, Chico Bananeiro vendia para servir de alimentos bovino e equino. Foi naquele tempo, na tenra idade, que aprendi a comer bananas. Adolescente, muito distante dos 48 anos, preferia a banana madura. É mais gostosa, mais doce. E pode ser comida de muitas formas – gosto muito de “cartola”: frita, com açúcar e canela em pó. Anos depois, viemos saber que Chico Bananeiro possuía um sítio em São Benedito (município localizado na Serra Grande, Ceará), transformou-se um empresário de porte, fabricando mariolas, bananada e vendendo mudas de bananeiras. CONSELHO: “banana, quanto mais madura, melhor”! (JOR).
 
Caixa vai permitir apostas para todas as loterias pela internet
Por iG São Paulo

Valor mínimo para efetivação de uma compra é de R$ 30 e o máximo limitado a R$ 500 por dia; serviço online já era disponível para clientes do banco. A Caixa Econômica Federal lançou nesta sexta-feira (10) uma novidade para os apostadores. Agora é possível fazer de apostas dos jogos de loterias na internet, pelo site “Loterias Online”. A previsão é que no primeiro ano de funcionamento o portal provoque um aumento de 3% no volume total de apostas. De acordo com o banco, os lotéricos também receberão parte da receita das vendas online. Segundo a Caixa, a “Loterias Online” vai funcionar 24 horas por dia e tem como objetivo principal oferecer mais comodidade ao apostador das loterias administradas pelo banco, além de atingir o público mais jovem.

“A proposta é atender um público novo, que não frequenta as lotéricas por vários motivos, como tempo, distância; além de atender aqueles que têm a internet como canal principal para realização de compras e serviços bancários”, informou a Caixa, em nota. De acordo com o banco, os apostadores das casas lotéricas têm média de 50 anos. A expectativa é também aumentar a procura das mulheres, que representam apenas 15,5% do público apostador das casas lotéricas, mas que são responsáveis por 50,5% do mercado consumidor na internet. Até então somente correntistas da Caixa podiam apostar pela internet.

Como apostar pela “Loterias Online”


Volante online com os números, Surpresinha e Teimosinha também aparecem no Loterias Online

Para apostar, é necessário ser maior de 18 anos e ter um cartão de crédito das principais bandeiras (Elo, Mastercard, Visa, Amex e Hipercard). O portal é acessível em qualquer computador ou smartphone e todas as apostas são vinculadas ao CPF do cadastro, assim, não é possível jogar por outra pessoa. Após fazer o cadastro e concordar com o termo de adesão ao serviço, basta selecionar os palpites nos volantes virtuais e inserir no carrinho de apostas. O valor mínimo para efetivação de uma compra é de R$ 30 e o máximo limitado a R$ 500 por dia. O pagamento das apostas é realizado por cartão de crédito e processado pelo Mercado Pago, o que, segundo a Caixa, aumenta a segurança da transação. O apostador poderá jogar em todas as modalidades, exceto Loteria Federal, que continua sendo feito nas lotéricas. Também não há a comercialização de bolão, também de exclusividade das lotéricas. A Surpresinha e Teimosinha também aparecem no portal. As novidades são as opções “Complete o Jogo”, para escolher alguns números e deixar o sistema escolher os demais, e “Salvar como favorita”, para poder utilizar os mesmos números em apostas futuras.

De acordo com a Caixa, o portal oferece ainda a comodidade da conferência online. Basta clicar na aposta e o sistema identifica se os números foram sorteados ou não. Caso o apostador tenha sido premiado, é possível visualizar o valor e os canais disponíveis para o recebimento do prêmio pelo site “Loterias Online”. Um código de resgate será gerado e deverá ser apresentado no local onde vai ser retirado o prêmio. Apenas o portador do CPF ou um procurador podem sacar a premiação.
 
Coitado do Tite
 
Só por que o mundo é redondo e dizem que “gira, gira e gira” estamos aqui, provavelmente no mesmo lugar, e voltamos a falar em futebol. Mas, vou continuar sem criticar Neymar (deixo essa tarefa para vocês) e, agora, sem confirmar que o Sampaio Corrêa está em queda vertiginosa ou não. É cedo para afirmar isso. Lá pela vigésima quinta rodada da Série B voltarei a falar em futebol e opinarei sobre essa particularidade.

Olhem, na última Copa do Mundo de Futebol, alguns milhões de “gente boa” (para não dizer outra coisa) resolveram entender que, a eliminação do Brasil deveria ser creditada ao Neymar. Melhor ainda – ao corte de cabelo do Neymar. A partir de conceito dessa natureza, fica difícil até para prosseguir qualquer discussão. Se o Neymar tivesse sido no Brasil, jogador do Flamengo ou do Corintians, poderia até ter implantado os pelos pubianos no lugar do topete mostrado, que ninguém diria absolutamente nada. Mas, o “niño” não levou sorte, pois vestiu por último, no Brasil, a camisa do Santos. Mas, isso é passado. O Brasil vai ter que disputar, de novo, as Eliminatórias Sul-Americanas e conquistar uma vaga entre os representantes do Continente de Maduro, Piñera, Macri, Vizcarra, Vázquez, Cartes, e outros.

Faz tempo o saite oficial da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) anunciou a renovação de contrato com o Treinador Tite, que também já anunciou que, na próxima sexta-feira, 17 de agosto, faz a convocação para a primeira seleção brasileira pós-Copa da Rússia. E, anunciou também, que está observando jogadores nas competições disputadas no Brasil.

Coitado do Tite. E, “coitado” por que?

Ora, a última (ou mais recente) seleção brasileira treinou junta mais de um ano. Teve participação pífia, baseada no corte de cabelo do Neymar. Não tinha esquema tático, não tinha jogadas ensaiadas, não tinha liderança em campo, mas, acabaram arrumando um cabeleireiro para o Neymar e esse atrapalhou tudo. Arre égua! Entre os convocados, apenas três jogavam no atual futebol brasileiro: Cássio, convocado como terceiro goleiro; e Fagner, que entrou no time por conta de uma lesão de Danilo, que fora chamado para substituir Daniel Alves, e Geromel. Sinceramente falando, dá para convocar uma seleção brasileira com pretensão de vencer jogos contra adversários de alto nível, convocando apenas quem está jogando no atual futebol brasileiro?

Você já viu quantos “gringos” jogam nos principais times do futebol brasileiro?

Como você escalaria uma seleção brasileira, hoje, apenas com jogadores que atuam no Brasil?

Essa seleção venceria a Costa Rica, a Bolívia, o Paraguai?

Coitado do Tite. Agora que eu quero ver se ele é realmente “treinador”. 

 
 
*********************************************************

Câmara aprova projeto que agiliza adoção de medidas de proteção às mulheres - O Plenário aprovou na terça-feira (14) proposta que altera a Lei Maria da Penha para autorizar delegados e policiais a decidirem, em caráter emergencial, sobre medidas protetivas para atender mulheres em situação de violência doméstica e familiar. O texto aprovado é o substitutivo do relator, deputado João Campos (PRB-GO), ao Projeto de Lei 6433/13 e apensados. O projeto segue para análise do Senado Federal. Pela proposta, verificada a existência de risco à vida ou à integridade física da mulher ou de seus dependentes, o agressor será imediatamente afastado do lar, domicílio ou local de convivência com a ofendida por: juiz de direito; delegado de polícia, quando o município não for sede de comarca; ou policial, quando o município não for sede de comarca e não houver delegacia disponível no momento da denúncia.
 
Viação e Transportes discute situação dos contratos de concessões rodoviárias - A Comissão de Viação e Transportes da Câmara discutiu na manhã de ontem a situação atual dos contratos de concessões rodoviárias. O deputado Domingos Sávio (PSDB-MG), que pediu a realização do debate, destaca que o governo federal tem transferido para a iniciativa privada as rodovias federais por meio de contratos de concessão. Na avaliação dele, a concessão de rodovias garante o investimento e a manutenção constantes e agiliza a duplicação de inúmeros trechos estrangulados. Ele cita os trechos concedidos na BR-262 onde, na avaliação do parlamentar existe a urgência da duplicação, especialmente no segmento que compreende Nova Serrana a Uberaba, ambas em Minas Gerai. “A concessionária do trecho alega que tem dificuldades para realizar a obra por problemas na licença ambiental, o que causou atraso para liberação do financiamento. Já o usuário da rodovia está pagando pedágio e não vê a obra sendo realizada”, critica Sávio.


***************************************

José de Oliveira Ramos é jornalista, com experiência em rádio, jornal, tv e coberturas nas mais diversas áreas da Imprensa no Brasil e, em especial, em São Luís, onde atuou em veículos como Jornal O Estado do Maranhão, Jornal de Hoje, O Debate, Jornal Pequeno, Rádio Imprensa do Rio de Janeiro e Rádio Timbira. Escreve a coluna Drones & Radares, em Portosma às terças e sextas-feiras.