Hoje é sexta-feira, 01 de julho de 2022, dia da vacina BCG e dia Internacional do Cooperativismo # FUTEBOL: Fortaleza 1x1 Estudiantes; Olimpiá 2x0 Atlético de Goiás; São Paulo 4x2 Universidad Católica e América Mineiro 3, Botafogo 0.
smart.gif Formula Um presidentesdobrasil Papai Noel
HOME
Entrevista
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Amigos da Marinha
Fotos & Imagens
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Consócio Alumar
Itaqui
 Site da Antaq
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Concursos
Prêmio Smart
Escoteiros em Foco
Cais do Jeep
Seminário Landlord
Dia da MULHER
FÓRMULA UM

Osvaldo Rocha
Comandante RAMOS
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 Escoteiros em foco
 Nosso Papai Noel
 São Luis 409 anos
 Copa América 2019
 Cais do JEEP
 O Trem da Vale
Museu da Soamar
Presidentes do Brasil
Farol de Mandacaru
TV no Brasil: 70 anos
Hinos do Brasil

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Consórcio Alumar retoma a produção de alumínio com a partida da fábrica de Redução
Com investimento de R$ 957 milhões, o início das operações da unidade impulsiona o segmento de alumínio


O Consórcio de Alumínio do Maranhão – Alumar, um dos maiores complexos de produção de alumínio e alumina do mundo, comemora, na manhã desta quinta-feira (28),  a retomada de sua fábrica de produção de alumínio – a Redução. A empresa americana Alcoa e a sua parceira no Consórcio, a australiana South 32, realizam o religamento da fábrica (Redução) depois de cinco anos de operações suspensas. Com a capacidade total de 447 mil toneladas métricas de alumínio por ano, a retomada da deste setor de produção da Alumar viabilizou a geração de 1.500 novos postos de trabalhos indiretos, além da contratação de 1.140 colaboradores diretos.

A fábrica de alumínio da Alumar compreende 03 Linhas de Produção, um complexo operacional de 710 cubas, caracterizada por apresentar uma estrutura de ponta e de produção dentro dos padrões nacionais e internacionais de qualidade e segurança. A capacidade total deverá estar operacionalizada atéo fim deste ano e a fábrica já reinicia sua produção com energia totalmente renovável. A reativação da Redução da Alumar resultou em um investimento de R$ 957 milhões e faz parte da estratégia de suas consorciadas para aumento de produção face às perspectivas futuras do mercado mundial.

“O retorno da produção de Alumínio, na Alumar, acontece em um momento em que gerar emprego, renda e crescimento econômico no Maranhão é muito necessário.” destacou o diretor da Alumar, Helder Teixeira. “Temos uma visão histórica e compromisso com os maranhenses. Tudo isso, trará resultado expressivo para o desenvolvimento das pessoas e maior contribuição em relação ao recolhimento de impostos, desenvolvimento sustentável, respeito ao meio ambiente dentro de um local seguro. A Alumar é uma fábrica premiada como a melhor indústria para se trabalhar por quatro anos consecutivos, reconhecida e agraciada com prêmios de meio ambiente no Brasil e do mundo”.

A fábrica de alumínio - Redução - A construção da Alumar foi iniciada pela Alcoa S/A, em 31 de julho de 1980, um projeto que previa um sistema integrado composto por uma fábrica de alumina, de alumínio e um porto. Na fábrica da Redução é onde há a transformação da alumina em alumínio metálico. Por meio de um processo eletrolítico, a alumina é reduzida no interior de cubas a uma temperatura de aproximadamente 960º, resultando no alumínio líquido. Nesse estado, o metal é transferido por sucção para cadinhos e levado à área do Lingotamento, onde é solidificado em molde e resfriado. O Complexo da Redução inclui a fábrica de Anodos, as Salas de Cubas, Energia, Manutenção, Serviços e Lingotamento.

Redução em linha do tempo - Em 1984, a fábrica da Redução entrou em operação com a Linha I. A meta inicial era de 110 mil t/ano. Dois anos depois, foi implantada Linha II, ampliando para 250 mil t/ano de alumínio.

Já em 1990, com a partida da fase III da fábrica da Redução aumentou a produção em 328 mil t/ano. Com os 710 fornos, das três linhas, que retornam, agora, à operação, a fábrica de Redução volta a ter capacidade instalada para produzir as 447 mil toneladas/ano de alumínio.

“A fábrica de produção de alumínio da Alumar, por suas características técnicas e pelo seu posicionamento geográfico, desponta como uma unidade competitiva, suportada por uma excelente força de trabalho", pontuou o gerente de Redução, Walmer Rocha, lembrando que, durante o processo para a seleção da mão de obra, a Alumar criou programas de incentivo à formação de mulheres na operação.

Fábrica da Redução em números:

Participação Acionária:
• Alcoa: 60%
• South 32: 40%

Capacidade Instalada de Produção: 447 mil toneladas métricas de alumínio/ ano.

Investimento Total para a Retomada da Redução: R$ 957 milhões

Perfil de Colaboradores:
• Maranhenses: 93%
• Outros Estados: 7%

ENTREVISTA COLETIVA – Na tarde desta quarta-feira, 27/05, a empresa promoveu uma entrevista coletiva à imprensa, no Hotel Luzeiros, da qual participaram o presidente da Alcoa Otávio Carvalheira, o Diretor da Alumar Helder Teixeira e Walmer Rocha Gerente da Redução. Algumas informações importantes foram repassadas aos jornalistas, entre as quais podemos destacar:

1) Toda produção de alumínio continuará sendo exportada pelo porto do Itaqui, ficando o terminal portuário do Consórcio apenas recebendo matéria prima e exportando o que houver de excedente da alumina. Além do Itaqui, alguma quantidade do alumínio produzido deverá deixar a fábrica pelo portal rodoviário, no caso, caminhões.

2) Todo processo de religamento do setor de redução, obedeceu os mais modernos conceitos e contou, inclusive, com a colaboração de técnicos americanos e canadense, países onde a Alcoa já promoveu o retomada de algumas plantas que haviam sido paralisadas. No caso de São Luís, também foram chamados para retornarem aos seus empregos os antigos servidores da fase ativa do setor de Redução.

3) A grande novidade anunciada é o uso de energia limpa – um dos vilões do processo de produção do alumínio -, que segundo o diretor Otávio Carvalheira, está sendo utilizada uma tecnologia que proporcionará um alumínio com baixa pegada de carbono.

4) A relação de consumo no Brasil do alumínio é hoje de 7,5kg por habitante, um índice considerado baixo e em expansão, considerando que esse número representa apenas 1/3 da média mundial.

5) Além das políticas de investimentos que resultaram na retomada da produção de alumínio, a empresa destacou que, apesar da crise, alguns setores apresentaram curvas crescentes em seu perfil de consumo. Caso das latinhas de bebidas, cabos de transmissão de energia, setor de transportes como caminhões e ônibus e, por último nesse ranking, o setor de construção civil.

6) O Parque Ambiental da Alumar, um nincho ecológico e natural dentro do complexo industrial da fábrica, será reinaugurado em julho, no Dia Mundial do Meio Ambiente, inclusive com o retorno das visitas agendadas por segmentos da sociedade maranhense em geral.


FOTOS DA SOLENIDADE DE INAUGURAÇÃO NA FÁBRICA DA ALUMAR
















LEI TAMBÉM
MATERIA ESPECIAL SOBRE A HISTÓRIA DA ALUMAR NO MARANHÃO E UMA ENTREVISTA COM AUGUSTO PELLEGRINI FILHO

Lugar: PORTOSMA
Fonte: AMG Comunicação
Data da Notí£©a: 20/06/2022

Untitled