Hoje é domingo, 19 de abril de 2021, Dia do Exército Brasileiro e dia do Índio # Deu Max Verstappen no grande prêmio da Itália no circuito de Emilia Roamania. Hamilton chegou m segundo e a McLaren de Lando Noris em terceiro.
cargas e cais Formula Um osvaldo rocha ColunaRAMOS
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Amigos da Marinha
Fotos & Imagens
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Consócio Alumar
Itaqui
 Site da Antaq
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Concursos
Prêmio Smart
Escoteiros em Foco
Cais do Jeep
Seminário Landlord
Dia da MULHER

Osvaldo Rocha
Comandante RAMOS
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 Escoteiros em foco
 Nosso Papai Noel
 São Luis 408 anos
 Copa América 2019
 Cais do JEEP
 O Trem da Vale
Museu da Soamar
Presidentes do Brasil
Farol de Mandacaru
TV no Brasil: 70 anos
Hinos do Brasil

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Wilson Sons investe em startup de tecnologia marítima exclusiva em portos brasileiros
Iniciativa busca fomentar a inovação e o desenvolvimento do setor portuário e marítimo do Brasil


A Wilson Sons, maior operadora integrada de logística portuária e marítima do Brasil, adquiriu participação minoritária e fechou acordo de exclusividade comercial nos portos brasileiros com a startup israelense Docktech. O novo investimento faz parte da estratégia da Companhia de fomentar a inovação e o desenvolvimento da infraestrutura portuária e marítima.
  
Com a tecnologia de gêmeos digitais desenvolvida pela Docktech e, por meio dos dados coletados pela sua frota de 80 rebocadores, a Wilson Sons será capaz de entender o padrão e o comportamento de assoreamento dos portos brasileiros, prevendo como determinados fatores afetam as condições de navegação e segurança.
    
“A infraestrutura portuária mundial ainda não oferece instrumentos capazes de determinar com exatidão a real profundidade dos canais de acesso aos portos e dos berços de atracação. Com a solução da Docktech, é possível fazer essa medição de forma mais precisa e, assim, evitar a subutilização da capacidade de carga dos navios, além do desperdício de recursos de dragagem”, explica Márcio Castro, diretor executivo da unidade de negócios de Rebocadores da Wilson Sons.
  
A tecnologia já está rodando nos portos de Santos (SP) e Rio Grande (RS). “Em ambas as localidades, já obtivemos resultados animadores. O plano é implementar a solução nas próximas semanas nos portos do Rio de Janeiro (RJ), Açu (RJ) e Vitória (ES). Posteriormente, vamos ampliar para todos os locais onde a Wilson Sons atua”, ressalta Castro.
  
O sistema funciona da seguinte forma: os rebocadores da Wilson Sons coletam e processam os dados batimétricos (medição da profundidade) dos portos onde estão operando e, por meio do algoritmo da Docktech, monitoram, em tempo real, a profundidade dos berços e canais de acesso. Com esses dados, é possível prever mudanças pelo reconhecimento de padrões, garantindo maior segurança para a navegação.
  
Esse é o segundo investimento da Wilson Sons em uma startup. Em meados de 2020, a Companhia adquiriu participação na AIDrivers, especializada no desenvolvimento de sistemas de mobilidade autônoma para equipamentos portuários pesados.
    
Antes de realizar esses investimentos, a Wilson Sons mapeou mais de 400 empresas de alto potencial no segmento portuário e marítimo em diversos países. “Esse marco é mais um passo para a Companhia se tornar referência no fornecimento de soluções para a otimização da infraestrutura marítima e portuária local. E outras startups continuam em nosso radar”, destaca Eduardo Valença, gerente comercial da divisão de Rebocadores da Wilson Sons.
  
Sobre a Wilson Sons - A Wilson Sons é o maior operador integrado de logística portuária e marítima no mercado brasileiro e oferece soluções da cadeia de suprimento, com mais de 180 anos de experiência.  A unidade de negócios de Rebocadores da Companhia opera em 25 localidades, cobrindo praticamente toda extensão de costa brasileira, com 80 rebocadores, a maior frota do país. A divisão de Rebocadores conta com a Central de Operações de Rebocadores (COR), que monitora as embarcações 24 horas por dia, garantindo maior segurança e eficiência das operações. Possui ainda um Centro de Aperfeiçoamento Marítimo, composto por um simulador de manobras próprio, capaz de prever diferentes cenários operacionais e utilizado para treinar sistematicamente seu quadro de profissionais marítimos, gestores e equipes de apoio, além de contribuir em projetos de stakeholders da indústria.
  
Sobre a Docktech - A startup Docktech nasceu em Israel com a missão de mapear os padrões que ocorrem embaixo d'água dentro e fora dos portos, por meio dos dados gerados por navios e rebocadores. A empresa conquistou, em 2017, o primeiro lugar no World Port Hackathon, competição que também lhe rendeu o prêmio “Smart Port”.  

Lugar: PORTOSMA
Fonte: Textual Comunicação
Data da Notí£©a: 11/03/2021

Untitled