Hoje é domingo, 19 de abril de 2021, Dia do Exército Brasileiro e dia do Índio # Deu Max Verstappen no grande prêmio da Itália no circuito de Emilia Roamania. Hamilton chegou m segundo e a McLaren de Lando Noris em terceiro.
cargas e cais granel quimica mandacaru presidentesdobrasil
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Amigos da Marinha
Fotos & Imagens
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Consócio Alumar
Itaqui
 Site da Antaq
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Concursos
Prêmio Smart
Escoteiros em Foco
Cais do Jeep
Seminário Landlord
Dia da MULHER

Osvaldo Rocha
Comandante RAMOS
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 Escoteiros em foco
 Nosso Papai Noel
 São Luis 408 anos
 Copa América 2019
 Cais do JEEP
 O Trem da Vale
Museu da Soamar
Presidentes do Brasil
Farol de Mandacaru
TV no Brasil: 70 anos
Hinos do Brasil

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Mulheres ganham cada vez mais espaço no setor de logística no setor portuário do Brasil
A empresa VLI vê resultados de ações por equidade; profissionais destacam relevância do exemplo


Naya Rayza diz que gosta do dinamismo da área
O setor logístico no Brasil e no Maranhão conta cada vez mais com mulheres em diversas posições. Esse movimento não é por acaso. A presença feminina nas empresas do segmento vem sendo fortalecida dentro de um contexto em que a equidade e a diversidade são sinônimos de prosperidade para os negócios e a sociedade. Um exemplo disso é a VLI. Com uma década de atuação, a companhia responsável pela circulação de trens entre Maranhão e Tocantins e pela operação do Terminal Portuário São Luís, desenvolve uma série de ações para assegurar o aumento do espaço das mulheres em seu ramo de atuação. Indicadores do ano passado chamam a atenção: 55% das oportunidades abertas de assistente ou posições superiores foram ocupadas por mulheres nos estados onde a empresa opera.  
De todas as contratações feitas em 2020, quase 1/3 eram do sexo feminino.

Outros programas de porta de entrada (estágio e jovem aprendiz) já contam com a inserção mínima de 50% de mulheres. Recentemente, o compromisso da empresa com a equidade ganhou cor e forma: uma locomotiva foi decorada com o tema #ElasNaLogística. A hashtag representa uma série de ações em nome de um ambiente de trabalho mais inclusivo e diversificado. A empresa integra movimentos pró-equidade, como o Movimento Mulher 360º e o Elas na Logística e é uma das signatárias do compromisso "Equidade é Prioridade", iniciativa promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU), por meio do Pacto Global, que tem como objetivo promover a equidade de gênero dentro das empresas. Ele estabelece uma meta mínima de 30% de mulheres em posições de alta liderança – a partir de gerentes ou cargos equivalentes – até 2025 e, opcionalmente 50%, até 2030.

Mulheres nas operações - Numa empresa com cerca de 7,5 mil profissionais, maior parte desse grupo distribuída em operações por 10 estados e o Distrito Federal, a jornada pela equidade é um desafio e as personagens estão nos escritórios, na ferrovia, nos portos e em todos os lugares. Uma personagem dessa história é a supervisora de operações do terminal, Thais Teodoro, 33 anos. Se no passado ocupar a posição de liderança era incomum, ela olha para o futuro com otimismo. "O trabalho de inclusão que a VLI vem fazendo para que mais mulheres ocupem cargos operacionais tem ajudado a mudar isso. Tenho orgulho de estar à frente de uma equipe de nove pessoas – na qual somos quatro mulheres – e poder fazer história muito além da mudança de paradigmas, bem como no alcance de resultados”, comemora.

Prestes a ter o primeiro filho – ela está grávida de quatro meses – Thais teve que sair da área por integrar o grupo de risco em relação à Covid-19, mas não para de exercer a função em plenitude. Em outro lugar talvez a gravidez pudesse ser um complicador para uma profissional em ascensão. Thais destaca que se sentiu respeitada e acolhida pelo gestor e por todas as áreas que se envolveram para mantê-la em atividades estratégicas e que agregarão valor para o seu desenvolvimento profissional durante esse período.  À distância, ela continua comandando o processo, inclusive, atua na escolha da pessoa que ocupará sua posição enquanto estiver de licença maternidade. “Participar do processo de minha substituição representa para mim uma forma de cuidado e respeito”, destaca.

Outra mulher que ocupa uma área essencial do negócio é a supervisora de Via Permanente, Naya Rayza, 30 anos, que chegou na companhia como estagiária e hoje lidera uma equipe com 32 homens. A missão é cuidar dos cerca de 250 quilômetros de ferrovia entre Palmeirante e Porto Nacional, no Tocantins. “Gosto do dinamismo da área, da rapidez com que precisamos dar resposta oferecer uma linha disponível e confiável para o cliente”, garante Naya.

Liderança que inspira - A empresa oferece mentoria para formação de lideranças femininas. Em dois anos, cerca de 60 mulheres, entre líderes e profissionais que têm essa posição prevista no plano de carreira, já participaram dessa série de treinamentos. Além disso, os benefícios oferecidos a esse público (licença-maternidade de seis meses, auxílio-creche e babá) compõem uma frente essencial para ampliar a equidade.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: WComunicação - Assessoria e Consultoria
Data da Notí£©a: 09/03/2021

Untitled