Hoje é 12 de agosto de 2020, dia Internacional da Juventude e dia nacional das Artes # O Sampaio Corrêa engata a segunda derrota consecutriva na série B. Desta vez em casa, no Castelão, para o Juventude do Rio Grande do Sul, de 1x0.
alumar40anos orizon supplier osvaldo rocha propaganda1
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Concursos
Prêmio Smart
Escoteiros em Foco
Cais do Jeep
Seminário Landlord

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 Escoteiros em foco
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa América 2019
 Cais do JEEP
 O Trem da Vale
Museu da Soamar
Presidentes do Brasil
Farol de Mandacaru

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Marinha: legado de heroísmo, bravura, superação e amor dos seus marinheiros pelo Brasil.
Batalha Naval do Riachuelo, Guerra da Tríplice Aliança e agora a pandemia do covid são exemplos de desafios


Almirante Barroso comandante da Batalha Naval do Riachuelo
A Batalha Naval do Riachuelo A Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870), maior conflito na história da América do Sul, deixou um legado de união, solidariedade e superação aos brasileiros, com emprego das Forças Armadas e plena mobilização da nossa sociedade. Na campanha naval, enfrentamos uma Marinha preparada para o ambiente fluvial e com vantagens, tanto na proximidade do apoio logístico como no apoio de fogo de terra. A Batalha Naval do Riachuelo, evento decisivo e vitorioso, ocorrida em 11 de junho de 1865, foi marcada pela bravura de aguerridos marinheiros e fuzileiros navais, que, incentivados pelos célebres sinais de Barroso: “O Brasil espera que cada um cumpra o seu dever”; e “Sustentar o Fogo, que a vitória é nossa”, superaram adversidades de toda ordem, muitos deixando suas vidas em combate. Por conta desse episódio histórico, em 11 de junho celebramos a Data Magna da Marinha.

Desde então, a Marinha do Brasil comemora, todos os anos, nessa data, os feitos heróicos daqueles homens que lutaram na Batalha Naval do Riachuelo, reconhecendo-os como exemplos e lembrando seus atos às gerações que os sucederam. A Batalha Naval do Riachuelo Durante a I Guerra Mundial, a Marinha criou a Divisão Naval em Operações de Guerra (DNOG), composta por dois cruzadores, quatro contratorpedeiros, um tender e um rebocador para atender a missão de patrulhamento no Atlântico Sul durante o conflito. Já na segunda grande guerra, a Força Naval envolveu-se por mais tempo que o próprio País, uma vez que sua participação iniciou em outubro de 1941, com o posicionamento da Corveta “Camaquã” em patrulha no litoral Nordeste, e só terminou alguns meses após o fim do conflito, depois de assegurado que o Atlântico Sul estava efetivamente livre de submarinos.

A Marinha atuou no Atlântico, na defesa do Brasil, a partir do extenso litoral. Nossos marinheiros e navios de guerra escoltaram mais de 3 mil navios mercantes nacionais e aliados, responsáveis por manterem o fluxo de materiais estratégicos essenciais para o esforço de guerra na Europa.

OS DESAFIOS DE HOJE E AS BATALHAS MODERNAS A ENFRENTAR

Atualmente a Marinha do Brasil tem novos desafios. Nossos marinheiros, homens e mulheres, continuam protegendo a nossa gente e defendendo os interesses do País. Com serenidade e firmeza, a Marinha do Brasil, desde o início do surto da Covid-19, realiza ações assertivas para atuar em prol da sociedade e da Família Naval, empregando meios e pessoal, e buscando preservar sua máxima capacidade operativa. Internamente, com o intuito de ampliar a capacidade de resposta do Sistema de Saúde da Marinha à ameaça epidemiológica, é realizada a Operação “Grande Muralha”: Força-Tarefa comandada pelo Diretor-Geral do Pessoal da Marinha, que utiliza todos os recursos disponíveis para combater a pandemia. Primeiramente, o foco é a Família Naval e, mediante ordem e disponibilidade de meios, será possível estender o atendimento a populações locais em todos os Distritos Navais. O trabalho realizado pelos profissionais da saúde e de apoio a essas organizações militares são de extrema importância.

No âmbito da Operação “Covid-19”, coordenada pelo Ministério da Defesa, a Marinha é responsável por dois dos dez comandos conjuntos: da Bahia e do Rio Grande do Norte e Paraíba. Dentre as atividades realizadas, estão a desinfecção e descontaminação de organizações militares e locais de grande circulação; a utilização de meios navais e de fuzileiros navais; o emprego de militares especializados em Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica; a realização de cursos de capacitação; a produção de máscaras; a distribuição de alimentos; doação de sangue; inspeções navais e campanhas de conscientização; entre outras.

Atendimento à Família Naval - A exemplo de Riachuelo, a Marinha  permanece sempre fiel à sua identidade histórica, contribuindo para a manutenção da unidade e integração nacionais, assim como seu desenvolvimento social e econômico. Somos uma Instituição sólida, regular e permanente, comprometida com a Constituição e com a Democracia, que permanece firme no timão, a navegar em rumos seguros, tanto em calmarias como em “mar grosso”. Tendo sempre como maior patrimônio homens e mulheres que labutam diuturnamente pela Instituição e pelo Brasil, assim como seus familiares, cuja dedicação e sacrifício se unem aos propósitos e às demandas da Força.

A Marinha continuará estreitando laços com a sociedade – como faz em parcerias com as Soamares de todo o Brasil - e contribuindo com o desenvolvimento social e em ações cívico-sociais e na execução das atribuições da Autoridade Marítima, entre as quais a Segurança da Navegação; a Salvaguarda da Vida Humana no Mar; o Ensino Profissional Marítimo; a Prevenção da Poluição Ambiental; assim como as atividades vinculadas às áreas portuárias e aquaviárias. É importante também mencionar a continuidade dos principais Programas Estratégicos ; o aprestamento dos meios navais; a manutenção da soberania nacional; e a defesa de nossas águas – a “Amazônia Azul” –, dada a sua grandiosidade e riqueza. Entre as iniciativas estão o Programa Nuclear da Marinha; Programa de Desenvolvimento de Submarinos; a Construção do Núcleo do Poder Naval, onde constam o Programa Classe “Tamandaré”; o Programa de Capacidade Operacional Plena; o Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul; a Mentalidade Marítima; dentre outros.

Todas essas ações permitem a autonomia e a perenidade ao ciclo evolutivo tecnológico, fortalecendo a Base Industrial de Defesa, gerando empregos e contribuindo para a dissuasão estratégica, além de inserir o Brasil na vanguarda de sensíveis em diversas áreas do conhecimento. Também é necessário o estabelecimento de estratégias de cooperação globais e regionais, visando à segurança e à defesa, nos mais variados campos, inclusive o militar. A Marinha conduz suas atividades com o objetivo de expandir o seu relacionamento internacional, com base na cooperação e na confiança mútua, contribuindo para a formação de um entorno estratégico de paz e estabilidade.

Outra questão da maior relevância é a contribuição da Marinha à preservação do meio ambiente. A Marinha engajará, junto a diversas instituições do Poder Público e segmentos da sociedade, ações assertivas de combate ao lixo marinho, que afeta não apenas a qualidade de vida dos brasileiros, mas também gera sérios impactos à segurança da navegação e à nossa economia. A instituição tem como um dos grandes desafios, o fortalecimento da mentalidade marítima no País. Uma área soberana com mais de 5,7 km², composta de mares, rios e lagos, com incomensuráveis riquezas ambientais, econômicas e científicas há de ser valorizada como patrimônio nacional, cujo potencial dever ser explorado com consciência e efetividade.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: Site Oficial da Marinha do Brasil
Data da Notí£©a: 09/06/2020

Untitled