Hoje é 24 de agosto, sábado, Dia da Infância, de São Bartolomeu e dia dos Artístas # As meninas do Sampaio Corrêa Basquete venceram a equipe do Vera Cruz de Campinas e conquistou o bi-campeonato da LBF - Liga Brasileira de Basquete.
propaganda2 orizon supplier osvaldo rocha propaganda1
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Concursos
Prêmio Smart
Escoteiros em Foco
Cais do Jeep
Seminário Landlord

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 Escoteiros em foco
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa América 2019
 Cais do JEEP
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Sistemas integrados ferrovias vão ligar o Porto do Itaqui ao Porto de Santos, em SP
Concessão da Ferrovia Norte-Sul, vencida pela Rumos Logística, foi assinada na cidade de Anápolis


Presidente Bolsonaro com o governador de Goiás Ronaldo Caiado
MAIS QUE UMA PROMESSA - Bolsonaro promete que em 2 anos o porto de Itaqui, no Maranhão estará ligado por ferrovia ao Porto de Santos. O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta última semana de julho, por meio das redes sociais para garantir que, num prazo de dois anos, irá ligar, através de ferrovia, o Porto do Itaqui no Maranhão até o Porto de Santos em São Paulo. “Em 4 anos faremos muito pelo Brasil e o até então esquecido Nordeste, apesar da mídia e alguns governadores”. Disse. O presidente se refere a concessão de um trecho da ferrovia Norte-Sul, que liga Porto Nacional, em Tocantins, a Estrela d’Oeste, em São Paulo. O contrato está estimado no valor de R$ 2,8 bilhões e acaba de ser assinado pela Rumo Logística. A expectativa do governo é que até em 2021 o trecho da ferrovia que liga os dois portos, esteja operando plenamente nos dois sentidos.



A Rumo Logística, empresa vencedora do leilão dos trechos central e Sul da Ferrovia Norte-Sul (FNS), assinou o contrato de concessão, na manhã desta quarta-feira (31/7), no Porto Seco Centro-Oeste, em Anápolis (GO), cidade que completa acaba de completar 112 anos. A companhia venceu o certame ao oferecer R$ 2,719 bilhões de outorga, um ágio de 100% sobre o valor mínimo de R$ 1,35 bilhão. Os investimentos são estimados em R$ 2,72 bilhões.

O presidente Jair Bolsonaro, os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Agricultura, Tereza Cristina, e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, participaram da cerimônia com os executivos da Rumo: o presidente dos conselhos de administração da Cosan e da Rumo, Rubens Ometto; o diretor presidente da Cosan, Marcos Lutz; o diretor presidente da Rumo, João Alberto Abreu; e o presidente da Rumo Malha Norte-Sul, Julio Fontana Neto.

Bolsonaro afirmou que há coisas que não se compra, se conquista: a confiança. “Vocês confiarem em mim. Os empresários da Rumo confiaram na gente. Esta obra aqui não é para empreiteiros é para empreendedores”, destacou. Bolsonaro elogiou seus ministros e disse que as entregas do seu governo são fruto de um trabalho conjunto. “Esta obra liga quatro regiões do país. Unem o Brasil e trazem o progresso. A obra vai baratear fretes, reduzir consumo de combustíveis. O modal ferroviário é muito bem-vindo”, afirmou.

O ministro Freitas cumprimentou a Rumo, por estar acreditando no Brasil. “É uma entrega importante, que foi pensada no Império de Dom Pedro II e começou no governo de José Sarney, há 32 anos”, afirmou. “É o início de uma transformação. Vamos mudar a matriz de transporte brasileiro, dentro de uma estratégia ferroviária muito sólida”, disse. “Vamos ver o trem passar com contêineres empilhados, em operação pioneira da Rumo. Carga de Manaus (AM) vai ser entregue em Porto Alegre (RS)”, destacou.

Freitas garantiu que a Malha Paulista, também da Rumo, será prorrogada, apesar de ainda faltar o aval do Tribunal de Contas da União (TCU). “Na prorrogação serão investidos R$ 7 bilhões e a ferrovia vai aumentar a movimentação de 35 milhões de toneladas por ano para 70 milhões de toneladas”, assinalou. O ministro ainda destacou que deve assinar a prorrogação ainda este ano da Estrada de Ferro Vitória-Minas.
Rubens Ometto comentou que o setor privado precisa de regulação cada vez mais clara. “A Rumo, oriunda da ALL, já investiu R$ 10 bilhões e hoje vale R$ 34 bilhões, sem qualquer dinheiro público. Os trechos da FNS vão valorizar as terras do Centro-Oeste e expandir a fronteira agrícola do país”, afirmou. Ele lembrou que a FNS se conecta com a Malha Paulista, que te sua origem no Porto do Itaqui, no Maranhão, até o maior porto do Brasil, o de Santos, no Estado de São Paulo.

Segundo Ometto, as duas ferrovias (FNS e Malha Paulista) vão criar um corredor de dimensões continentais e inédito no Brasil. “Em 2018, as exportações ultrapassaram US$ 100 bilhões. O superávit de US$ 88 bilhões do agronegócio foi fundamental para a balança comercial e esse desempenho passa pelos trilhos da Rumo”, ressaltou. “Vamos terminar em poucos meses o que falta da FNS”, prometeu.

"Vamos mudar a matriz de transporte brasileiro"

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou, por meio de vídeo publicado em seu perfil no Twitter, que o governo licitará até o fim do ano que vem, três ferrovias. O programa, afirmou Freitas, é “ambicioso, mas possível”. O primeiro trecho, agora assinado e prestes a ser inaugurado, deverá ligar Porto Nacional, no Tocantins, a Estrela D’Oeste, em São Paulo, fazendo uma conexão entre os portos de Itaqui (MA) e de Santos (SP). Segundo o ministro, o novo programa de concessões de ferrovias visam reduzir o custo do frete, retirar caminhões das rodovias, diminuir o Custo Brasil e dar mais eficiência ao transporte de carga. “Com essas ações, a participação do modo ferroviário na matriz de transporte deve dobrar até 2025. Deve sair dos atuais 15% para 29% a 30% em oito anos”, garantiu o Ministro da Infraestrutura.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: Agência Brasil
Data da Notí£©a: 02/08/2019

Untitled