Hoje é sexta-feira, 20 de setembro de 2019, dia do Funcionário Municipal, do Baterista e dia do Gaucho # Pela Copa Sul-A,ericana Colón 2x1 Atlético Mineiro # Na Série B Brasil de Pelotas e Figueirense ficaram no empate de 2x2.
osvaldo rocha humberto gomes propaganda1 orizon supplier
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Concursos
Prêmio Smart
Escoteiros em Foco
Cais do Jeep
Seminário Landlord

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 Escoteiros em foco
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa América 2019
 Cais do JEEP
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











FNS movimenta recorde de cargas e com destaque para o setor de grãos
Modal ferroviário ganha espaço ano a ano e já contabiliza montanrtes bem acima de 6 milhões de toneladas


Terminal Porto Nacional
A VLI, empresa de soluções logísticas que integra terminais, ferrovias e portos e controladora do tramo norte da Ferrovia Norte-Sul (FNS), movimentou em 2018 mais de 6,3 milhões de toneladas de grãos pela FNS, tal volume é maior que o resultado de 2017 – 5,8 milhões de toneladas. Os mais de 700 quilômetros do tramo norte da FNS (entre Porto Nacional - TO e Açailândia - MA) conectam-se à Estrada de Ferro Carajás formando uma importante conexão entre as áreas produtoras e o mercado externo. Com destino aos terminais localizados no Porto de Itaqui, no litoral do Maranhão, a ferrovia contribui de maneira mais eficiente para o transporte de cargas de soja, milho e farelo oriundas do leste e nordeste do Mato Grosso, sul do Pará e da nova fronteira agrícola, o Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia).

A VLI dispõe de terminais integradores, que recebem cargas do modal rodoviário e transferem tudo para a ferrovia. O terminal de Porto Nacional, por exemplo, alcançou em 2018: mais de 1,7 milhão de toneladas de soja e milho, o que representa um volume de quase 70% maior do que o ano anterior. Além dessa unidade, a VLI conta com o Terminal de Palmeirante, também no Tocantins. Os dois empreendimentos inaugurados em 2016 contam com capacidade para movimentar seis milhões de toneladas por ano. “Nos últimos anos a VLI capacitou a Ferrovia Norte-Sul para dar suporte ao crescimento do agronegócio na nova fronteira agrícola do país. Investimos cerca de R$ 1,7 bilhão na construção de dois terminais, melhorias na ferrovia,aquisição de locomotivas e vagões e construção de uma oficina de manutenção”, explica Fabiano Rezende, gerente geral Corredor Centro-Norte.

A ferrovia como melhor saída - A empresa acredita no desenvolvimento do leste e nordeste do Mato Grosso, do sul do Pará, do Matopiba e na consolidação da rota que conecta os trilhos ao litoral maranhense para contribuir ainda mais com o agronegócio. Em 2017, esse caminho foi responsável por movimentar 5,8 milhões de toneladas de grãos. “O sistema integrado da VLI formado por terminais, ferrovias e a conexão com os portos é uma alternativa eficiente para que os produtores alcancem o mercado externo. Há um potencial enorme e nossa infraestrutura está pronta para atender”, completa Rezende.

Números (em toneladas)

Volume grãos FNS: 2018: 6,3 milhões; 2017: 5,8 milhões.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: AMG Comunicação
Data da Notí£©a: 29/05/2019

Untitled