Hoje é sexta-feira, 21 de setembro de 2018, dia da Árvore; dia da luta nacional das pessoas com deficiências e dia do fazendeiro # Ontem pela Libertadores Palmeias 2x0 Colo-Colo # Na Copa Sul-Americana Dep Cuenca 0x2 Fluminense e, Bahia 2x1 Botafogo.
humberto gomes propaganda1 orizon supplier osvaldo rocha
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Empresas
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

Noticias
 Legislação

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 BP Changri-lá
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa 2014
 C. Confederações
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Setor de Agronegócios da Região Tocantina abre colheita se safra de grãos para o ano de 2018
A VLI, uma das patrocinadoras do evento, apresenta perspectiva de logística inovadoras para a região


Soja sendo embarcada no porto do Itaqui
Em ano de safra com expectativa de superar 3,6 milhões de toneladas entre soja e milho, segundo a Conab, o agronegócio do Tocantins vai precisar de infraestrutura eficiente para escoar sua produção com rapidez. Esse argumento foi apresentado por representantes da VLI, empresa de soluções logísticas, para principais tradings agrícolas do país, durante o evento de abertura da soja 2017/2018, no município de Caseara, TO. Entre as opções apresentadas pela empresa de logística está o fortalecimento da rota de balsas, inaugurada em 2017, para agilizar o escoamento da produção agrícola do leste de Mato Grosso e sudeste do Pará com destino ao Terminal Integrador Porto Nacional, no estado do Tocantins. O terminal é interligado à Ferrovia Norte-Sul e forma um corredor eficiente até o porto do Itaqui.

A rota consiste na integração de duas balsas que fazem a travessia dos caminhões por 4 km à margem do rio Araguaia, entre as cidades de Santana do Araguaia, PA, e Caseara, TO. As cargas oriundas do leste mato-grossense e sudeste paraense seguem por caminhão pela BR-158, acessando a PA-411 até Santana do Araguaia e, de lá, embarcam nas balsas até Caseara. Depois, seguem pelas rodovias TO-080 e BR-226 até o terminal. Dos terminais, as cargas seguem pela Ferrovia Norte-Sul e depois acessam a Estrada de Ferro Carajás para chegarem ao porto do Itaqui. Para oferecer essa solução logística, a VLI firmou parceria com a Brinave, um consórcio formado pelas empresas R. Navegações e Bravo Serviços Marítimos que construiu e agora opera as duas balsas.  Uma delas tem capacidade para transportar 6 bi-trens, enquanto a outra possui espaço para 8 rodotrens. Estão previstas 11 viagens por dia e a capacidade será de transportar 200 mil toneladas de soja por mês. “Temos uma estrutura eficiente, integrada e pronta para atender a fronteira agrícola com maior potencial de crescimento do país”, diz o especialista técnico da VLI, Edson Zacarias.

O Terminal Integrador Porto Nacional é um dos mais novos da VLI. Foi inaugurado em 2016 junto com o Terminal Integrador Palmeirante, este localizado ao norte do Tocantins. Juntos, os terminais totalizam um investimento de R$ 264 milhões e possuem capacidade para movimentar por ano cerca de 6 milhões de toneladas de produtos como soja, milho e farelo. Ambos se destacam pela capacidade de movimentação de grãos para o corredor Centro-Norte representando uma alternativa de escoamento em larga escala para a produção agrícola brasileira. Neste corredor, que começa nos terminais integradores e chega ao Terminal Portuário do Itaqui, os investimentos chegam a R$ 1,7 bilhão.

Outro ponto de destaque é a localização dos terminais de Porto Nacional e Palmeirante, pois favorecem de forma eficiente o fluxo constante dos produtos pela ferrovia. As unidades possuem sistemas automatizados de recepção, pesagem e carregamento, garantindo alta produtividade e segurança operacional.  Eles têm capacidade para descarregar 450 e 700 caminhões por dia, respectivamente. Além disso, contam com uma pera ferroviária interligada à malha da Ferrovia Norte Sul e uma tulha de carregamento com capacidade para carregar um trem de 80 vagões em 4 horas 30 minutos. Esses dispositivos formam uma moderna e arrojada solução logística em formato circular que possibilita o transbordo das cargas sem necessidade de desmembrar o trem, aumentando a eficiência das manobras de entrada e saída dos terminais.

O Terminal Integrador Porto Nacional tem capacidade para armazenar até 60 mil toneladas de grãos e movimentar 2,6 milhões de toneladas do produto por ano. Já o Terminal Integrador Palmeirante possui um armazém de 90 mil toneladas, que já é considerada a maior estrutura de armazenagem do Tocantins, e pode expedir até 3,4 milhões de toneladas anualmente.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: AMG Comunicação
Data da Notí£©a: 21/02/2018

Untitled