Hoje é 13 de agosto de 2020, dia do Economista # Depois de sofrer a segunda derrota consecutiva, desta vez para o Atlético Goianiense por 3x0, o Flamengo ocupa até então inédita posição de lanterna do Brasileirão.
mandacaru granel quimica alumar40anos cargas e cais
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Concursos
Prêmio Smart
Escoteiros em Foco
Cais do Jeep
Seminário Landlord

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 Escoteiros em foco
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa América 2019
 Cais do JEEP
 O Trem da Vale
Museu da Soamar
Presidentes do Brasil
Farol de Mandacaru

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











13 DE DEZEMBRO: DIA DO MARINHEIRO
Osvaldo Rocha: Porque Tamandaré afirmou: Sou Marinheiro e outra coisa não quero ser.


Marinheiros da CPMA do Maranhão
Click no link e leia o artigo do soamarino e colaborador do nosso portal, Osvaldo Pereira Rocha, destacando a data de 13 de dezembro, dedicada e comemorada em todo país pela Marinha do Brasil e pelas Soamares, como sendo o DIA DO MARINHEIRO



Em seguida, as mensagens do Exelentissimo o Senhor Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e do Almirante-de-Esquadra, Roberto Guimarães Carvalho, Comandante da Marinha, que serão lidas amanhã, nas solenidades militares de todo país pelo Dia do Marinheiro. Os textos foram liberados pela Direroria de Comunicação da Marinha.


COMANDANTE DA MARINHA
BRASÍLIA, DF, 13 de dezembro de 2006.

Assunto: Mensagem do Presidente da República à Marinha do Brasil por ocasião do Dia do Marinheiro

Hoje é uma ocasião muito especial, pois celebramos o Dia do Marinheiro. Ele lembra o nascimento de Joaquim Marques Lisboa, o Marquês de Tamandaré, um exemplo de Marinheiro e de brasileiro, que, pelos seus méritos, foi escolhido patrono da Marinha e ocupa uma posição de destaque no Livro dos Heróis da Pátria.

É, portanto, mais uma ótima oportunidade para apresentar meus cumprimentos a todos os profissionais da Marinha do Brasil que se dedicam incansavelmente ao preparo e ao emprego do Poder Naval, sempre voltado à defesa de nossos interesses no mar.

Sabemos que uma Marinha bem equipada é um importante fator de orgulho da nossa nação, e continuaremos nos empenhando fortemente para que ela amplie sua capacidade de operação, bem como a da construção naval. Acredito veementemente que, em breve, estaremos novamente ocupando lugar de destaque no ambiente militar naval ao iniciarmos o programa de construção de navios patrulha, de mais um submarino e de modernização cada vez maior dos nossos equipamentos.

Exorto a todos, marinheiros e fuzileiros, que mantenham a atenção no imenso e importante legado que seu patrono nos deixou. Sua vida foi, é e continuará a ser, um exemplo para nós, brasileiros. A postura dos Senhores sempre positiva, leal  e de confiança, é, para mim, a mais clara evidência de que os exemplos deixados por Tamandaré sempre nortearam a Marinha do Brasil.

Parabéns à Marinha do Brasil!

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Presidente da República Federativa do Brasil



COMANDANTE DA MARINHA
BRASÍLIA, DF, 13 de dezembro de 2006.

Assunto: Dia do Marinheiro

A Marinha do Brasil se engalana, uma vez mais, no dia do nascimento do seu Patrono, o Almirante Joaquim Marques de Lisboa, Marquês de Tamandaré, para comemorar o Dia do Marinheiro.

Nas cerimônias que realizamos em todos os Distritos Navais, é feita também a imposição da medalha que leva o nome do nosso mais ilustre Marinheiro, a todos aqueles que com ela foram agraciados, pelos serviços prestados à nossa Instituição.

Nas três últimas oportunidades em que reverenciamos esta importante data, minhas Ordens do Dia expressaram o orgulho, o respeito e a gratidão que temos por ele, pelo imenso legado que nos deixou.

No próximo ano, em que se completam os duzentos anos do seu nascimento, a Nação Brasileira e a sua Marinha, certamente, celebrarão, com o devido brilho, tão magno acontecimento.

Nesta Ordem do Dia, inspirado nas virtudes do nosso Patrono, falarei aos Marinheiros de hoje.

Mas quem são eles?

Os marinheiros de hoje somos todos nós: homens e mulheres, de todos os corpos e quadros, dos diversos postos e graduações, enfim, todos aqueles que servem na Marinha.

Uns são temporários, outros já têm estabilidade. Mas todos trabalham com total dedicação, para a grandeza da nossa Marinha. Todos prestaram o solene juramento perante a Bandeira Nacional e continuam honrando o juramento feito.

Usam, com orgulho, os seus uniformes, simbolizados pela gola ou pela fita.

São freqüentemente movimentados, o que, por vezes, causa o afastamento de suas famílias.

Estão em quase todos os rincões do território nacional, marcando a presença do Estado brasileiro e dando exemplos de cidadania e solidariedade.

Com o seu trabalho, muitas vezes anônimo, fazem com que a Marinha continue a ser respeitada, dentro e fora das nossas fronteiras, e com que seja uma das Instituições em que a sociedade brasileira mais confia.

Uns guarnecem e operam os nossos meios navais, aeronavais e de fuzileiros navais, outros provêem o apoio, das mais diversas naturezas, para que as forças operativas se mantenham aprestadas.

Os Marinheiros de hoje estão presentes nos navios que patrulham e defendem a nossa Amazônia Azul e as nossas principais bacias hidrográficas; no contingente brasileiro que ajuda a manter a paz no Haiti; nos destacamentos que provêem a segurança de algumas das nossas embaixadas no exterior; e, também, no continente gelado.

Prestam assistência às populações ribeirinhas da calha do rio Amazonas e de seus principais afluentes; os navios que os levam são chamados pela população local de “navios da esperança”.

Instalam, em curtíssimo prazo, hospitais de campanha, para enfrentar as crises que, por vezes, ocorrem no sistema de saúde pública, e produzem medicamentos, contribuindo para que sejam assistidos os brasileiros menos favorecidos.

Desenvolvem ciência e tecnologia e constroem navios e submarinos.

Atuam na preservação da segurança da navegação e na salvaguarda da vida humana no mar, e zelam pelo cumprimento das nossas leis no mar e nas calhas dos nossos principais rios.

Esse belo conjunto de brasileiros é regido por legislação específica, o que, por vezes, gera incompreensões e até injustiças, mas não se deixam abater.

Por que agem assim?

Porque acreditam em valores, têm princípios e tradições e confiam em que a Nação Brasileira não lhes negará os meios e as condições para que simplesmente possam cumprir a sua missão, o que a nossa sociedade, com justa razão, deles exige.

Aos Marinheiros de ontem, de hoje e de sempre, envio os meus cumprimentos pelo seu dia, que sintetizo no sinal que ora está sendo içado – BRAVO ZULU – cujo significado é: parabéns, manobra bem executada.

ROBERTO DE GUIMARÃES CARVALHO
Almirante-de-Esquadra
Comandante da Marinha


Lugar: PORTOSMA
Fonte: Redacao
Data da Notí£©a: 11/12/2006

Untitled