Hoje é 21 de março, quinta-feira, dia Internacional contra a discriminação racial; da síndrome de Daw e dia universal do teatro # Com o fim da rodada de classificação do campeonato maranhense, os quatro finalistas são: Moto Club, Imperatriz, Sampaio Corrêa e Maranhão Atlético Clube # As semifinais começam no dia 3 de abril.
jose oliveira granel quimica humberto gomes internacional maritima
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Empresas
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Noticias
 Legislação

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 BP Changri-lá
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa 2014
 C. Confederações
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Água é tema de feira ambiental em São Luís
O evento será realizado na área da Praia Grande, no Reviver, no primeiro dia de dezembro

A Secretaria de Recursos Hídricos do Ministério do Meio Ambiente - (SEMA) - promoverá em parceria com o Conselho Federal de Direitos Difusos (CFDD), no dia 1º de dezembro, em São Luís, a Feira Ambiental da Região Hidrográfica Atlântico Nordeste Ocidental.  A feira, que tem como tema central os usos múltiplos e a conservação dos recursos hídricos, será realizada das 9h às 19h em espaços localizados na Praia Grande.

A abertura do evento e o lançamento dos três Cadernos Regionais do Plano Nacional de Recursos Hídricos (PNRH) acontecerão no Teatro Alcione Nazareth. As oficinas e a exposição de projetos ambientais da sociedade civil, poder público, organizações não-governamentais e instituições de ensino, serão realizadas na sala multimídia e na galeria do Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, respectivamente.

O evento tem como apoiadores locais a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) e o Fórum Nacional da Sociedade Civil de Bacias Hidrográficas (Fonasc).

O secretário da SRH/MMA, João Bosco Senra, virá a São Luís durante o evento para fazer o lançamento dos cadernos do PNRH e falar sobre a participação da sociedade na implementação deste, que tem como objetivo orientar as políticas de recursos hídricos, além de subsidiar as ações do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SINGREH).  O evento contará ainda com uma programação cultura, com apresentação de grupos folclóricos, encerrando com um grande show de artistas da terra.

Os participantes da feira, aberta ao público em geral, poderão visitar ainda a exposição fotográfica do PNRH “Águas Brasileiras”, que reúne imagens das 12 regiões hidrográficas do País: Amazônica, Atlântico Nordeste Oriental, Atlântico Nordeste Ocidental, Parnaíba, Tocantins-Araguaia, Paraguai, Paraná, São Francisco, Uruguai, Atlântico Leste, Atlântico Sudeste e Atlântico Sul.

Região Hidrográfica Atlântico Nordeste Ocidental - A Região Hidrográfica Atlântico Nordeste Ocidental, da qual o Maranhão e o Pará fazem parte, possui uma população aproximada de 5 milhões e 300 mil habitantes, distribuídos em uma área de 270.000 km2, sendo 9% da porção oriental, do Pará, e 91%, no Maranhão. A região é formada pelas bacias hidrográficas dos rios Gurupi, Turiaçu, Pericumã, Mearim, Itapecuru, Munim e pela faixa litorânea maranhense.

Essa região hidrográfica possui diferentes ecossistemas, com destaque para a floresta equatorial, restingas, mata de transição e floresta estacional decidual (mata caducifólia). Nesse cenário, podem observadas formas inadequadas de uso e manejo do solo, grande incidência de processos erosivos, salinização e formação de áreas desertificadas.

A água subterrânea é uma das principais fontes de água da população maranhense, com cerca de 70% das cidades do Estado abastecidas por águas provenientes de poços. Em São Luís, 49% do abastecimento são garantidos por águas subterrâneas e 51%, pelo Sistema Italuís. Atualmente, cerca de 95% do esgoto doméstico produzido na capital maranhense e em outros centros urbanos ribeirinhos do Maranhão, que possuem rede de esgotamento sanitário, são despejados sem tratamento nos leitos dos rios que cortam o Estado. Alguns deles, como o Anil, por exemplo, já nem existe mais.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: AssimpMA
Data da Notí£©a: 28/11/2006

Untitled